Capitulo 11

Capitulo 11 – I’m Sorry

PDV Bella

Assim que Edward saiu meu celular começou a tocar, fui até ele e vi quem era: ALICE.

– Alô? – Atendi.

– Bella, sua safada, essas são horas de mandar meu irmão para casa? – Eu ri.

– Ele já chegou?

– Já. E com um sorrisão enorme. Porque não vem almoçar aqui? Aqui podemos conversar melhor e eu to doidaaa para te mostrar meu vestido do baile.

– Ok. Estou indo!. – Desliguei o celular, desci as escadas e encontrei Emmett sentado na sala, junto com Rosalie.

– Emm, vou almoçar com Alice. – Só avisei nem esperei por respostas. Entrei na minha BMW e dirigi até a casa dos Cullen, achei estranho pois vi o carro de Jake estava ali.

PDV Edward.

Jake estava sentado na minha cama esperando eu começar a falar.

– Então?

– Jake eu quero desfazer a aposta! Eu amo ela mais que tudo, não posso fazer isso…

– Que aposta? – O lerdo já tinha até se esquecido da aposta, revirei os olhos.

PDV Bella

Esme disse que Alice estava no quarto me esperando. Mas antes eu ia dar uma passadinha no quarto do meu gato! Subi as escadas e virei no corredor do quarto de Edward, quando me aproximei vi que a porta estava meio aberta e que Edward conversava com Jake.

– A aposta jake! A posta que fizemos a duas semanas atras, a posta que eu conseguiria ficar com Bella por um mês, faze-lá se apaixonar por mim e depois terminar com ela, e se eu conseguisse ficar com “nerd” eu seria ” O MELHOR”…

Eu simplismente não acreditava que Edward estava dizendo aquilo, quando percebi cai no chão.

PDV Edward.

– Eu quero desfazer aquela aposta!

– Qual aposta Edward?

– A aposta jake! A posta que fizemos a duas semanas atras, a posta que eu conseguiria ficar com Bella por um mês, faze-lá se apaixonar por mim e depois terminar com ela, e se eu conseguisse ficar com “nerd” eu seria ” O MELHOR”…

Antes que eu terminasse de falar, ouvi um barulho lá fora, olhei para a porta e vi…

– BELLA? – Ela olhou para mim, seus olhos estavam repletos de lagrimas, antes mesmo deu tentar me explicar ela correu, deixei Jake falando sozinho e fui atras dela.

MERDA! ELA NÃO DEVE TER ESCUTADO O COMEÇO DA CONVERSA! ELA DEVE TER TIRADO DECISSÕES PRECIPITADAS!

Quando acabei de descer a escada minha mãe me parou nervosa.

– Edward porque Bella saiu daqui daquele geito?

Sem responder sai correndo para fora de casa.

PDV Bella

Passei pela porta da casa e fui andando devagar até o carro, quando escutei meu nome.

– BELLAAA! – me virei, era Edward correndo até mim.

Arrependi-me de ter virado, destravei o alarme do carro, mas estava nervosa demais. Não conseguia, mas eu queria sair dali, não queria vê-lo, não mais…

– Bella me escuta, por favor! – ele disse já próximo de mim e eu já tinha aberto a porta do carro.

Estava quase entrando no carro quando Edward me puxa pelo braço, me fazendo ficar de frente para ele.

– Escuta-me! – pediu mais uma vez.

– Eu não tenho nada para escutar. – disse num fio de voz.

– Por favor… – suplicara.

– Eu vim até aqui e descubro que você ficou comigo por uma APOSTA… Edward, eu me entreguei a você sem medo sem duvidas, pensei que você tinha mudado, mas vejo que estava enganada. VOCÊ NUNCA MUDOU!!. – disse, ainda chorando.

– Não Bella, no começo pode até ter sido, mas agora não é mais uma aposta, ontem foi a melhor noite da minha vida, você é a mulher da minha vida. – disse me olhando.

– Jura? – disse irônica e limpando minhas lágrimas.

– Bella, não seja absurda… – ele disse tentando me abraçar.

– Não! Não seja absurdo você! – esbravejei, me afastando de seu abraço.

– Bella, eu amo você! – ele disse com a voz meio embargada.

– Não me venha com essa frase ridícula! – eu disse, tentando manter a voz firme.

– Bella, desculpe-me, mas… – ele tentou dizer alguma coisa.

– Não diga nada, apenas… – hesitei com um soluço – Apenas me esqueça. – ao dizer isso, eu senti uma pontada muito forte em meu peito que me fizera ficar sem ar.

– O-O q-que? – gaguejara.

– A-Acabou. – disse num fio de voz e me virando para entrar no carro.

– Bella! – me virara para ele.

Seus olhos verdes não tinham mais brilho e as lágrimas já transbordavam seus olhos.

– Acabou, Edward! Não posso mais. Você só… só me usou, eu fui uma idiota. ME ESQUEÇA! – soltei meu braço de suas mãos e entrei no carro.
Fechei a porta do carro e Edward estava do lado de fora me olhando, como se estivesse em choque. Limpei algumas lágrimas e dei partida no carro. Fui dirigindo como uma louca e chorava mais ainda. Meu coração estava em pedaços, mais do que antes, a dor era imensa…

Eu sentia um vazio dominando o meu ser de todos os lados, em minha mente passava todos os nossos momentos juntos como um filme, um filme que chegara ao final de uma forma dolorosa…

Não sei como eu cheguei a minha casa. Estacionei a BMW e corri para dentro, as lágrimas não cessavam, pareciam que nunca iriam acabar. Abri a porta, não tinha ninguém. Tirei as sandálias enquanto subia para meu quanto e somente caí na cama, chorando mais ainda…

Os soluços eram altos e meu peito subia e descia, já estava ficando sem ar de tanto chorar. Por que acontecera isso? Nós não éramos felizes juntos? Por que dera errado? E por que está parecendo que a minha vida acabara em apenas alguns segundos?

Não sei por quanto tempo fiquei a chorar, mas acabei por adormecer, acordei já era noite não sai do meu quarto, olhei para o meu celular e tinha varias chamadas não atendidas de Edward.

ENTÃO QUER DIZER QUE TUDO ISSO FOI UMA APOSTA? TODOS NOSSOS MOMENTOS? NOSSOS BEIJOS? NOSSAS JURAS DE AMOR?

Eu me sentia uma inutil, eu havia me entregado a ele ontem, achando que ele era o homem de minha vida e que me amava, mas eu estava errada. Ele nunca me amou, nunca me quis… Foi tudo uma… aposta.

Fiquei pensando no que fazer, no que ia ser minha vida agora. Até que o cansaço me alcançou e eu adormeci.

Acordei com meu irmão ao meu lado e me olhando sério.

– Bom dia, Bells. – ele notara que eu acordei.

– Bom dia. – murmurei me sentando na cama.

– O que houve? – ele perguntara, sentando a minha frente.

Não respondi nada, simplesmente me joguei em seus braços e comecei a chorar de novo. Emmett não entendera nada, simplesmente me abraçara e dizia para eu me acalmar. Como ter calma?

As lágrimas vieram com mais força dessa vez, eu estava literalmente acabada.

PDV Edward

Doeu muito ver Bella indo embora daquela maneira. Eu limpei minhas lágrimas e decidi entrar . Ao chegar lá, todos ainda estavam na sala. Alice me vira e se levantara para falar comigo. Eu já estava dentro do meu quarto.

– Não era pra Bella estar com você? – ela me indagou, confusa.

– Como sabe? – perguntei arqueando uma sobrancelha.

– Eu pedi para que ela viesse aqui, e mamãe disse que ela desceu as escadas correndo sem ao menos falar o porque. – ela disse normalmente.

– Ótimo! – disse irônico.

– Que foi? – ela perguntou mais confusa ainda.

– Nós… – hesitei – Terminamos. – disse murmurando.

Joguei-me na cama de barriga para baixo e com cara no travesseiro. Senti o outro lado da cama afundar, sabia que era a minha irmã, pois a mesma começara a passar suas mãos pequenas em meus cabelos. Não agüentei segurar mais as lágrimas, elas começaram a escorrer livremente.

– O que houve Edward? – Alice me perguntara.

Eu funguei o nariz, devido às lágrimas e me virei para ela. Comecei a narrar à história inteira para ela, que me olhava chateada. Eu sabia que tinha toda a culpa, mas eu não precisava de sermões agora. Se ela não percebeu, eu também estou sofrendo.
– Sei que estou errado Ali, mas eu não quero ouvir sermões agora. – disse assim que terminei de contar tudo e a mesma me olhava, como se me analisasse.

– Tudo bem Ed, mas você sabe que se quiser conquistá-la vai ralar um bocado, não sabe? – ela me olhara triste.

Eu somente assenti com a cabeça e deitei a mesma em seu colo, ainda chorando e ela acariciando meus cabelos. Não sei por quanto tempo eu chorei, mas fiquei no colo de Alice por um bom tempo. Parecia que meu coração estava em pedaços.

PDV Bella.

Contei ao meu irmão o que tinha acontecido e ele não ficara muito feliz com isso. Tomei um banho e coloquei qualquer roupa.
O dia havia passando e a dor em meu peito aumentando. Eu me sentia vazia, incompleta, estranha, parecia que aquela dor insana não iria passar nunca. Eu estava sentada na minha cama, com minha aceitação de Dartmouth em minhas mãos, eu estava descidida, não iria ao baile, mudei minhas passagens para o Canadá, eu iria viajar ainda hoje para Vancouver. Eu não aguentava mais essa pressão sobre mim. Edward veio aqui em casa, mas não quis falar com ele, ele me mandava mensagens a cada 10 minutos, me pedindo “perdão”, “desculpas”, mas meu orgulho falava mais alto. Não respondi nenhuma delas.

Arrumei minhas malas, e sentei na minha cama, meu celular tocou novamente, eu sabia que era mensagem dele. Peguei o Celular e abri a mensagem.

____________________________________________________________________________________________________________

De: Edward
Para: Bella

” Bells por favor, escute-me! Sim, eu errei, no começo fiquei com você por uma simples aposta. Entenda, eu era um idiota, mas você me mudou, por favor, volte para mim. Eu simplismente não consigo viver sem você, é como se uma enorme parte de mim fosse arrancada…
Te amo…

Ps: Me desculpa

_____________________________________

PDV Edward.

Sai de casa, peguei meu volvo, fui até a casa de Bella. Eu precisava falar com ela, eu queria ela de volta.

Estava adentrando na casa dela, quando fui abordado por Emmett, meu ex-cunhado. Sabia que mais cedo ou mais tarde ele viria falar comigo.

– Eu te avisei, Edward, avisei que não era pra você fazer mal a Bella! – ele disse bem ríspido e irritado.

– Eu sei disso, Emmett. Mas, não tenho culpa se ela interpreta mal as coisas! – me defendi.

– Interpreta mal as coisas? – desdenhou – Nunca, Cullen. – ele nunca me chamara pelo sobrenome – Eu disse, eu pedi, eu implorei para você não magoa-lá. Não gosto que façam minha irmã de idiota, Cullen. Ela está sofrendo a beça! – cuspiu as palavras em cima de mim.

– Eu não sofro não, né? – disse já irritado.

– Você tem sentimentos, Edward Cullen? – ele me indagou, rindo sarcástico. – Desde que te conheci, vi o modo como você trata as mulheres, como se elas fossem objetos! No início eu não gostei nada de vocês dois juntos, mas vi que você tinha mudado… Doce engano, você continuou o mesmo cachorro, estúpido e safado de sempre! Nem pense em encostar na minha irmã, ouviu? – gritou a última parte.

Eu estava desconhecendo o meu melhor amigo, ele estava vermelho de raiva e se segurava para não me bater, seus punhos estava fechados. Mas, eu não iria apanhar não. Logo, Rosalie chegou com Jasper e Alice.

– O que está havendo aqui? – perguntou ela.

– Nada. – disse a ela.

– Escute só, Cullen. – Emmett me olhava furioso – Só não caio na porrada contigo agora, em nome dos nossos anos de amizade. Somente por isso. – disse já se virando pra entrar.

– Como se eu fosse apanhar. – revirei os olhos.

Não esperei o que viria a seguir, somente senti o soco em minha face que me fizera cambalear e sangrar o meu nariz, quando ia partir pra cima dele, Jasper e Alice me seguraram.

– Não faça nada, Edward! – pediu minha irmã, desesperada.

– Está avisado! – gritou Emmett, querendo vir pra cima.

Rosalie saiu puxando Emmett de perto que também queria briga, mas ele foi. Odiava perder uma briga, mas dessa vez, eu tive que admitir que eu merecia aquele soco. Alice e jasper me levaram embora, Rosalie disse que Bella não queria falar comigo. Eu ainda tinha esperanças de falar com ela no bale. Hoje! Sim eu ia falar com ela, implorar, me humilhar, fazer o que fosse preciso para ela me perdoar.
Já em casa mandei milhares de mensagem para ela, mas ela não respondia nenhuma, isso só me partia mais por dentro.

____________________________________________________________________________________________________________

De: Edward
Para: Bella

” Bells por favor, escute-me! Sim, eu errei, no começo fiquei com você por uma simples aposta. Entenda, eu era um idiota, mas você me mudou, por favor, volte para mim. Eu simplismente não consigo viver sem você, é como se uma enorme parte de mim fosse arrancada…
Te amo…

Ps: Me desculpa

_________________________________________

Será que um dia ela ia me desculpar? O que eu mais escrevia para ela é ” Me desculpe”, ” Me perdoe”, “Preciso de você”. Mas nenhuma… nenhuma da mensagens foi respondida.

Agora percebo que a vida é nada sem ela, mas eu não iria esquece-lá, ou deixar de ama-lá. Mesmo que eu a quisesse, ela não iria me querer. Eu realmente perdi a única mulher que amei com toda a sinceridade na minha vida. Eu seria pra sempre um idiota.

TOC TOC TOC.

– Entra. – Falei ainda deitado na cama.

– Meu filho, não fique assim, tudo vai dar certo… – Minha mãe me consolava, eu chorei novamente.

– Arrume-se, esteja linda para o baile, vá lá e a reconquiste, prove que seu amor é real, prove que você merece ela…

Minha mãe sai do quarto, fiz o que ela pediu, me arrumei, e quando já era tarde sai de casa, fui para o ginasio da escola, onde ocorreria o baile, onde eu reencontraria Bella.

PDV Bella

A vida não tinha mais sentido sem ele nela. Tudo que eu via só me fazia lembrar ainda mais dele, parecia uma tatuagem que nunca mais saía de mim. Ou uma droga, que te vicia até a overdose. Eu estava em abstinência, mas eu não queria. Apesar de toda a mágoa, raiva e ódio que eu sentia, eu infelizmente o amava. Mais do que pensei que amasse. Emmett estava se arrumando para o baile, não contei a ninguem que eu estava indo embora, escrevi uma carta e nela eu me despedia de todos: Alice, Jasper, Caah, Jacob, Rosalie, Emmett e… Edward.
Sai do meu quarto e dei de cara com Emmett de terno e gravata, lindo!

– Bella o que é isso? – Ele apontou para a mala que eu carregava.

– Emmett me desculpa mas… – Tentei conter o choro, mas foi impossivel. – E-eu, estou indo embora. – Respirei. – Vou para Vancouver fazer faculdade em Dartmouth, e você vai para Yale com Rosalie para Hanover.
– Disse na lata, antes que ele retrucasse. Soltei minha mala e dei um abraço nele.

– Eu te amo maninho… – Beijei seu rosto. Senti meu ombro molhado.

– B-bells, vo-você não pode me d-deixar, você não pode ir para o canadá! – Ele soluçava, e isso só fazia doer mais inda, já estava sendo dificil se separar dele.

– Eu preciso Emm. Eu simplismente não consigo conviver mais aqui. Tudo que eu olho me lembra ele, e isso só esta me machucando cada vez mais, eu preciso fugir, ir para longe, um lugar onde possa esquece-lo.

– Mas você jura voltar? Por mim!

– Claro Emmett! E quando eu voltar, quero ver o senhor formado, ok? – Pedi sorrindo.

– Digo o mesmo, “Medica da familia”.

– Leiam. É uma carta para todos. – Emmett pegou, acentiu e enfiou no bolso, ele ainda chorava e aquilo me matava, será que eu estava fazendo o certo? Em deixar meu maninho e ir para outro pais?

Agora eu não teria mais familia por perto, seria só eu e minha dor.

– Rosalie está na escola, vou ligar a ela avisando que vou me atrasar.

– Porque?

– Vou te levar até o Aeroporto em Port Angeles, depois volto.

Assenti. Saimos de casa e quando já estavamos no aeroporto Emmett ligou para Rosalie.

PDV Rosalie.

Meu ursão não tinha chegado ainda, nem Bella. Estavamos eu, Jasper, Alice, Edward, Jacob e Caah, sentados na em uma das mesas que estavam montadas fora do ginasio

– Já era para eles estarem aqui! – Edward falou nervoso, eu realmente estava abalada por eles terem terminado, mas para ser sincera eu faria o mesmo que Bella.

– Tem um celular tocando… – Edward falou enfiando a mão no bolso e olhando o celular. – O meu não é.

– Nem o meu. – Jasper falou. Olhei o meu e vi que era meu ursão.

– Alo? – Atendi

– Ursinha, desculpe-me vou chegar um pouco atrasado.

– Porque Ursão? – Quando falei ursão todos já sabiam com quem eu estava falando.

– É que… – Emmett começou a chorar. – A B-bells ta indo embora para o Canadá. – Ele desabou em lagrimas, e eu estava em choque. – Ela já está fazendo o Check-in, estarei ai logo, te amo.

Emmett desligou o celular, mas eu ainda não conseguia me mover. Bella era uma das minhas melhores amigas, e saber que ela está indo embora era horrivel, eu amo aquela garota demais.

– Rosalie Porque esta chorando? O que aconteceu? – Alice veio até mim, foi ai que percebi que lagrimas saiam dos meus olhos.

– É a Bella… – Foi a unica coisa que consegui falar.

– O QUE TEM ELA? – Edward se levantou assustado.

– O-o Emm, acabou de falar que-e – Suspirei. – Está no aeroporto de Port Angeles, e que B-bella está indo para o Canada
PDV Edward

NÃO! NÃO PODIA SER! BELLA NÃO PODE TER ME DEIXADO.

Eu não conseguia expressar reação alguma, virei-me para Rosalie.

– Que horas é o voô dela?

– EDWARD VOCÊ NÃO ENTENDEU? NÃO DÁ MAIS TEMPO, ELA JÁ ESTAVA EMBARCANDO! – Rosalie berrou.

Senti minhas pernas fraquejarem, e sem conseguir aguentar o pesso do meu corpo, cai de joelhos, as lagrimas caiam sem pedir permissão, como seria agora? Ela não estaria mais ao meu lado, ela foi embora, e tudo isso foi culpa minha, eu fui um completo idiota, deveria ter contado a ela.

Levantei-me do chão, sai da mesa fui para o estacionamento, peguei meu volvo e fui para casa, não queria falar com ninguém, queria ficar só, ninguém precisa ficar vendo-me sofrer. Ao chegar em casa nem estacionei o carro na garagem, deixei-o na rua e entrei correndo, meu peito doia, nunca pensei que iria sofrer tanto por causa de uma garota.

– Edward o que ouve? – Minha mãe estava na beira da escada, sem dizer nada eu a abracei, abracei forte, molhando todo o seu ombro.

– E-ela, foi… – suspirei, tentando conter o choro. -… foi para… para o Canadá… Mãe, eu a perdi!

– Oh filho, sinto muito. – Soltei-me dela e corri para o meu quarto, tranquei a porta e me joguei na cama.

PDV Bella

– Emmett eu volto, por favor não chore…

Emmett chorava feito um bebê e o ver daquele modo me fazia sofrer, já estava sendo dificil e isso só dificultava ainda mais as coisas.

– É que é muito dificil ver minha irmã ir embora poxa.

– ” PASSAGEIROS DO VOÔ 180 COM DESTINO AO CANADÁ, SE DIRIGIR AO PORTÃO DE EMBARQUE”

Era o meu voô, o voô para a minha nova vida, um novo recomeço, onde tentaria superar as perdas, onde refazeria minha vida.

– Tenho que ir. Te amo tá.

Dei mais um abraço em Emm e fui para o portão de embarque, sem olhar para tras, pois se eu olhasse eu sabia que iria desistir, e eu não podia fazer isso, era o melhor para mim, o melhor para ele.

Entrei no avião, sentei na minha poutrona coloquei meus punhos contra o rosto e chorei. Apartir de hoje eu não iria mais vê-lo, muito menos beija-ló, não sei como sobreviveria sem seu calor, seu cheiro, sua voz… mas eu tentaria, ele deve estar no baile, dançando se divertindo com outra, alias, ele nem me ama nunca me amou, tudo foi uma farsa, me iludi, amei quem nunca mereceu…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: