Capitulo 22

Capitulo 22

PDV Bella

– Bella?!

– Hmm… – Resmunguei rolando na cama.

– Bella acorde, já são 6h40min.

Abri os olhos com dificuldade e procurei Edward pelo quarto, quando me virei para trás,o vi de bermuda, sem camiseta, com uma bandeja nas mãos.

– Café na cama para mim? – Indaguei enquanto me sentava. – Para você e para mim. – Edward me passou a bandeja, e se sentou ao meu lado, encostando-se à cabeceira da cama. Deixei a bandeja na cama e me deitei entre suas pernas, deitando minha cabeça em seu peito nu.

– Desse jeito eu não vou querer tomar café. -Disse ele divertido. Abraçou-me por trás e beijou minha cabeça.

– Bom… sobra mais pra mim! Estou morta de fome.

Edward se ajeitou atrás de mim, me sentei enquanto puxava a bandeja para mais perto de nós.

– Morangos?! – Indaguei surpresa, ontem não tinha morangos em sua geladeira. Será que ele foi comprar?

– Achei melhor saciar minha vontade de comer morangos antes que eu saísse chupando seu cabelo ou comendo seu xampu. Eu ri, peguei um morango e virei-me para trás colocando a fruta em sua boca.

– Coma, por favor, não quero acordar amanhã com o cabelo ensebado, babado ou mastigado. – Brinquei. Logo depois beijei sua boca, sentindo o gosto doce do morango. Edward acariciou meu rosto, contornando meus lábios com seu polegar, e deslizou até chegar a minha nuca.

– Bella eu te amo. – Disse com amor.

– Eu também te amo, muito – Eu disse enlaçando meus dedos em seu cabelo.

– Prometa nunca mais me deixar… Prometa que irá ficar comigo até o fim de nossas vidas?- Disse para mim, me encarando seriamente.

– Não te deixarei nunca. Não se eu não tiver motivos…

– Não terá. Sou todo seu. Não sei o que seria de mim se você saísse de minha vida novamente. – Disse ele fitando o nada.

– Edward, porque está falando essas coisas?- Perguntei ainda séria. Ele passou a mão pelos cabelos e me olhou com tristeza.

– Eu estou com medo. – Sussurrou, vindo me abraçar pelo pescoço, retribui ao abraço, passando meus braços por sua cintura.

– Edward, não tem o porquê dessa preocupação toda, acho que depois de tudo o que passamos nada vai nos separar. -Eu disse carinhosamente.Afastei um pouco para poder encarar seus olhos que brilhavam por causa das lágrimas que se acumulavam ali.

– É que… – Suspirou -… Tudo começou tão rápido tenho medo de acabar rápido, sabe… Acordar amanhã e não ter você, a mulher que eu realmente amo, do meu lado, entende?

– Não fica assim… – Acariciei seu rosto. – Como eu disse não vamos nos separar, não se não tivermos motivos. – Beijei seu queixo. – É tão difícil entender que eu te amo?

– Não… Isso eu sei há muito tempo. – Brincou, mordendo minha orelha. – Agora vamos tomar esse café da manhã. – Edward pegou um morango e me deu. Comemos enquanto conversávamos sobre assuntos banais.

– Então… Quais são seus planos futuros? – Perguntei

– O primeiro item da minha lista é fazer de você uma Sra. Cullen. -Disse ele sorrindo divertido.Eu estava deitada sobre o peito de Edward, arqueei uma sobrancelha e me apoiei nos braços para olhá-lo.

– Está me pedindo em casamento?-Indaguei

– Claro! – Giramos na cama, com Edward parando sobre mim. – Quero você só para mim… – Ele beijou meu pescoço, e logo estava dando mordidinhas. O celular começou a tocar, era o alerta avisando que já eram 7h00min. Suspirei

– Melhor eu ir tomar um banho. -Eu disse com desânimo.Levantei-me da cama, mas Edward me puxou pela cintura.

– Amor, fica mais um pouquinho… -Disse ele com uma típica carinha de cachorrinho na chuva.

– Ed não dá, tenho que trabalhar!E sua primeira tarefa como meu futuro marido é, me dar uma carona. Meu carro fica pronto hoje, na hora do almoço!-Eu disse sorrindo travessa.

– Nem nos casamos e você já está me pedindo coisas. – Eu ri – O que vou ganhar em troca?-Ele perguntou

– Não sei… – Mordi os lábios. – Eu estava pensando em terminar com Robert hoje, então… Talvez nós dois pudéssemos sair para comemorar. – Lambi seus lábios.

– Tudo bem! Tudo bem! Vamos nos arrumar!-Empolgou-se rapidamente. Levantou da cama comigo em seu colo, e caminhou para o banheiro.

PDV Edward

Deixei Bella no hospital e voltei para meu apartamento. Aproveitei para imprimir cópias da foto que tiramos ontem à noite.

Coloquei uma em um envelope, destinado a Bella e escrevi bem grande no lado de fora, cheio de corações em volta.

Eu te amo (B & E)

Passava ser até infantil. Mas quem nunca fez coraçõezinhos quando está apaixonado?Abri minha porta e cruzei o corredor, enfiando o envelope debaixo da porta de Bella.Quando voltei em meu apartamento, fiz mais copias. Coloquei uma em minha carteira, outra eu coloquei no antigo porta – retrato onde tinha uma foto de Kristen que teve como destino o lixo. E a outra eu coloquei no espelho do meu quarto.

Fiquei ali, babando naquela moça linda da foto. Cara eu estava mais apaixonado do que antes.

Meu futuro cunhado me ligou, pedindo para que eu fosse ajuda-ló com os votos do casamento… Nem queria ver o que Emmett ia escrever… Aliás, ele sabe escrever?

Peguei meu carro e fui para a antiga casa de Bella. Que agora é a casa de Emmett e Rosálie. Toquei a campainha e o mesmo veio me atender.

– Edward, entre.

– Emmett! – Fizemos um toque de mão.

[…]
PDV Bella

Sai do trabalho no mesmo horário que Carlisle, ele me deu uma carona até a oficina e me esperou para irmos juntos até sua casa, onde todos estavam, da onde eu sairia com um noivo totalmente diferente do de antes. Isso me parece meio piriguete, mas eu não vou ligar para o que os outros pensem ou falem, já fiquei muito tempo longe de Edward e agora que temos a chance de ficar juntos, não a deixaria passar, agarraria essa chance com todas as forças.

Estacionei meu carro em frente à casa de Esme. Quando coloquei os pés para fora do carro, senti um arrepio percorrer minha espinha. Fiquei tensa de repente, era como se algo estivesse avisando para que eu não entrasse lá. Ok, eu sei que é doideira. Liguei o alarme e fui andando com Carlisle, enquanto conversávamos sobre assuntos do hospital.

– Está gostando do hospital então?

– Claro, aqui é mais calmo do que em Vancouver, mas eu trabalho com a mesma devoção.

– Que bom que você esteja gostando. – Ele abriu a porta e entramos. Não gostei nada da primeira cena que vi. Kristen estava sentada ao lado de Edward pendurada em seu pescoço. Ele por outro lado parecia desconfortável. Rob se levantou do sofá e veio me abraçar.

– Oi amor! – Deu um selinho em mim. Fiquei constrangida por ter feito isso na frente de Edward, mas ele apenas sorriu parecendo compreender.

– Oi Rob… -Eu disse fingindo um sorriso.

– Agora que estão todos aqui, eu gostaria de falar um a coisa… – Kristen ficou de pé e pegou sua bolsa, de dentro dessa bolsa ela retirou um envelope branco.

– O que gostaria de falar querida? – Esme perguntou se sentado no sofá. Kristen puxou Edward pela mão e entregou o envelope branco para ele.

– O que é isso? – Indagou confuso. – Abra… – Ela pediu. Ele abriu o envelope que já estava aberto. Ao decorrer do tempo que Edward lia a carta seus olhos se arregalavam mais.

– Isso é alguma brincadeira Kristen? – Perguntou, enquanto passava a mão pelo cabelo. Ele estava… Nervoso?!

– Não amor, é verdade. Primeiro eu fiz o teste de farmácia, para confirmar eu fiz um exame de sangue. -Disse ela,só faltava pular de excitação!Espera… Teste de farmácia? Exame de sangue… Não me diga que…

– Você está grávida. – Edward sussurrou para si mesmo, sentando-se no sofá. Eu fechei os olhos…Não, não podia ser… Agora que estava tudo certo… Agora que tínhamos nos entendido.

Esperei acordar do pesadelo, mas quando abri os olhos só consegui ver que todos me olhavam. Dei um sorriso fraco.

– Parabéns Kristen. – Eu disse. Depois fui andando até o sofá e me sentei, era melhor ficar sentada do que cair.

– Obrigada! OMG! Eu vou ser mãe! – Berrou histérica no meio da sala, depois olhou para Edward, que tinha os olhos focados em mim. – Amor, você vai ser pai!

As palavras me cortaram por dentro. Todos os momentos que passamos nesses dois dias vieram à tona. Respirei fundo para não chorar. Não seria legal explicar para todos o porquê de estar chorando.

– Então vai ter mais um casamento por aqui. – Rob brincou.

Agora sim doeu, doeu muito. Como a gente ia fica junto se Kristen está esperando um filho dele? Como vai ser nós dois agora? Será que existira um “nós dois” amanhã? Todos os planos que fizemos não valerão para nada. Porque isso tem que acontecer com a gente? Não estava tudo certo? Eu ia terminar com Rob e ele com Kristen e enfim ficaríamos juntos…

– Edward você não vai dizer nada? – Kristen colocou a mão na cintura.

– Eu… Só… Estou… Surpreso. -Ele disse entre pausas

As pessoas que estavam na sala começaram a dar parabéns a Kristen, eles não tinham culpa, não sabiam que eu e Edward estávamos juntos, eu senti uma leve pontada de ciúmes ao pensar que poderia ser eu ali, esperando um filho do homem que amo, com todas as pessoas que amo me felicitando, mas não era. A vida nem sempre é um conto de fadas, nem sempre podemos ter tudo que sonhamos. Mas o jogo acabou para mim… Ta na cara que eu nunca irei ter um final feliz, é obvio que nunca mais poderei ter Edward para mim, e sem, eu nunca serei feliz.
PDV Edward
Eu não conseguia me mover. O meu pior pesadelo aconteceu. Eu sabia, eu estava sentindo que algo aconteceria. Bella estava sentada do outro lado da sala, com os olhos cheios de lágrimas e fitava o chão. Eu queria tanto poder ir até ela e abraçar-la, dizer que nada disso atrapalharia nosso relacionamento.

Ver minha família e amigos dando felicidade para Kristen me deu vontade de sair correndo pela porta e esquecer tudo o que aconteceu agora. Mas era óbvio que eu não poderia fazer isso. Eu queria tanto que fosse Bella dando essa noticia…Não que eu vá desprezar meu filho com Kristen, isso nunca. Mas eu só queria que do amor meu e de Bella nascesse o nosso fruto, da nossa paixão. Passei a mão pelo cabelo. Eu não sabia o que dizer ou fazer.

– Gente desculpa, mas tenho que ir embora. -Disse Bella se levantando do sofá e abraçando Kristen

– Meus parabéns novamente.

– Obrigada Bella.

Fiquei observando os movimentos de Bella. Ela caminhou até a porta e se virou para me olhar, pude ver uma lágrima rolar de seus olhos.
Acho que ninguém percebeu que Bella foi embora, já que todos estavam eufóricos. Alice e Caah eram as únicas que subiram para o andar de cima.
PDV Bella

Liguei meu carro e sai dirigindo. Não importava para onde iria, eu só queria ficar longe de tudo e todos. Eu tinha que pensar em tudo o que aconteceu no que vou fazer no que vai ser minha vida agora em diante…
Fiquei rodando com meu carro pela cidade, tentando amenizar a dor que estava me quebrando por dentro. Espero que o tempo realmente conheça as respostas e me faça entender os motivos… e faça também com que a saudade se transforme em lembranças, e termine com essa dor que cada minuto, mais me consome, me enlouquece. Não sei quanto tempo mais vou agüentar ficar sem ter que abraçá-lo, beijá-lo só de pensar já sinto a falta do calor que, encontro no nosso amor!

Até os 17 anos eu nunca tinha amado ninguém e sequer tinha beijado. Quando encontrei Edward, nos apaixonamos e em menos de dois dias começamos a namorar. Nosso namoro foi maravilhoso vivíamos um para o outro, grudados, nos beijávamos o tempo todo e o desejo era enorme, combinávamos em tudo, estudávamos juntos, gostos parecidos e afinidade total. Ele foi à minha vida o primeiro em tudo, meu primeiro beijo, meu primeiro namorado, meu primeiro homem, meu primeiro e ultimo amor, pois não conseguirei amar ninguém como eu o amo.

Quando voltei para casa já eram 23hr20min. Ao sair do elevador caminhei em direção ao meu apartamento. Quando estava abrindo a porta alguém me puxou pelo braço. Olhei para trás e dei de cara com Edward. Seus olhos estavam inchados.

[N/A: MESMO ESQUEMA! PRA QUEM NÃO TEM NET COM VELOCIDADE ESCUTE NA UOL QUE NÃO PRECISA ESPERAR CARREGAR!]

Link seguro = http://www.youtube.com/watch?v=HulFsv72h3Y

Link Seguro = http://www.radio.uol.com.br/musica/demi-lovato/dont-forget/186805
– Podemos conversar? – Pediu

– Claro…

Ele me puxou para dentro do seu apartamento. Ele ia começar a falar, mas eu esmaguei sua boca contra a minha, deixando que minha língua desfrutasse do gosto de sua boca. Minhas lagrimas caiam se misturando ao nosso beijos, quando o ar nos faltou, nos separamos.

– Edward me desculpa, mas… Tem que acabar. – Foi à frase mais dolorida que saiu de minha boca durante esse quatro anos. Edward começou a balançar a cabeça negativamente.

– Não! Eu não posso te perder! Não, de novo não. – Disse ele ainda balançando a cabeça negativamente.

– Edward, ela está grávida! Você vai ter um filho com ela!-Minhas lágrimas caiam sem parar sobre meu rosto.

– Bella, e o que isso tem a ver com nós? Eu vou assumir o filho, vou dar tudo que ele precisar, mas eu NÃO vou me casar com Kristen. Eu quero você! – Era doloroso demais ouvir aquilo, saber que nos amamos, mas não podemos ficar juntos. -Disse ele passando as costas das suas mãos em meu rosto,enxugando as lagrimas que caiam sem minha permissão.

– Você não entende? – Levei minhas mãos a minha cabeça. – Eu não quero ser a culpada pela criança nascer sem um pai!

– Mas eu vou assumir o filho Bella!

– Edward, você acha que só isso basta? Que a criança não tem o direito de ter um pai? Você não sabe o quanto é horrível querer desabafar e não ter a quem recorrer. Você nunca sentiu isso porque você tem seus pais!-Eu disse andando de um lado para o outro.

– Mas por causa disso você vai jogar nosso amor fora? Você não me ama é isso?-Ele chorava tanto quanto eu, mas eu não podia fazer isso, Kristen estava… Grávida.

– Eu te amo mais que tudo nessa vida, mas não dá, eu não consigo!

– Bella, me perdoe… – Edward se aproximou de mim. – Eu faço tudo o que você quiser, mas não me deixe novamente. -Disse ele em súplica

– Eu te amo e sempre te amarei… -Foi a ultima coisa que falei antes de agarrar seus cabelos e invadir sua boca. Nosso beijo era desesperado, era como se fosse o ultimo beijo, e era…

Senti que estávamos caminhando, mas não sabia para onde exatamente. As mãos de Edward levantaram minha blusa e a largou no chão. Logo todas as peças e as dele tiveram o mesmo destino. Edward me deitou em sua cama e me olhou com os olhos cheio de lagrimas.

– Faça amor comigo, preciso ficar com seu cheiro, seu toque… – Pedi, ele gemeu, um gemido de dor e entregou-se por completo. Meu corpo implorava o dele e a cada caricia trocada nossas lágrimas misturava em nossos suor. Desejei ser dele como nunca, deixar meu amor, minha marca. Edward mordia cada parte de mim e beijava, lambia, tocava, sussurrava palavras carinhosas. Eu sabia que essa era a ultima vez que estaríamos juntos, nos amando, então me entrei de corpo e alma. Entreguei-me como jamais me entreguei para outra pessoa. Nossos gemidos eram de dor e prazer. Só de pensar que amanhã eu não poderia repetir esse ato, não poderíamos nos amar intensamente, não poderíamos mais ficar juntos…

Nossos movimentos era lentos, sem pressa ele gemia meu nome e me apertava contra seu corpo, estávamos loucos de desejo e na minha cabeça, a única coisa que eu desejava era que esse momento durasse eternamente. Quando chegamos ao orgasmo, me aconcheguei nos braços de Edward. Ficamos assim por um tempo. Quando olhei para cima vi que ele dormia.

Não adiantava tentar conter as lagrimas, elas simplesmente fluíam. Era algo que eu não conseguia controlar. Colei nossos lábios novamente e observei seu rosto por um minuto, guardando todos seus traços em minha memória. Coloquei minha cabeça entre seu pescoço e ombro e respirei aquele cheiro delicioso que me embriagava, o cheiro que eu não ia sentir mais, a não na lembrança.

Sai de cima de Edward e, em seguida sai da cama. Recolhi minhas peças de roupa e me troquei. Fiquei parada ali, de pé, na soleira da porta, observando o grande amor de minha vida dormir.
Sai do apartamento do Edward e, entrei no meu. Encontrei um envelope no chão com a caligrafia de Edward, cheio de coraçãozinhos

Te amo (B & E)

Abri o envelope e lá conti-a a foto que tiramos ontem. Apertei a foto contra o meu peito tentando conter a dor que a cada minuto crescia mais ainda. Eu tinha que me conformar, eu e Edward não poderíamos ficar nunca mais juntos…

 

 

Enjoy!

Serioo gente, não me mate! Não bombardeiem minha casa!

… aa verdade é que eu… SOU MÁ!  *RisadaMaligna*

Estareii postando mais capitulos logo…

Beijooos :*

Atée o Proximo capitulo!!!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: