Capitulo 31

Rolei na cama procurando por Edward, mas não o encontrei, perdi o controle do meu corpo e cai da cama.

– Amor, eu saiu por um minuto e quando volto te acho tentando se suicidar… -Me sentei no chão e abri meus olhos. Edward estava de pé com uma bandeja nas mãos, trajando só uma calça de moletom.

– Vai brincando com isso, eu poderia ter batido à cabeça e perdido a memória… – Brinquei me levantando do chão e me sentando na cama. – Eu nunca mais me lembraria de você. – Edward riu. Colocou a bandeja na cama e subiu engatinhando em minha direção, fazendo com que eu fosse me deitando.

– Aposto que eu faria você se lembrar de mim em 1 minuto… – Sorriu

– É? Como? – mordi os lábios.

– Fazendo aquilo que você nunca se esquece… – Beijou meu pescoço.

– Quem sou eu? Onde estou… Quem é você?  -Perguntei, para  provocá-lo

– Bobinha, vamos tomar nosso café. – Se sentou ao meu lado e puxou a bandeja para o seu colo.Observei Edward afundar seu pão no café e comer.

– Ew! – Fiz cara de nojo. – Amor isso é… Nojento.

– Prova, é gostoso.- Ofereceu

– Não obrigada! – Agradeci educadamente, mas ainda com cara de nojo. Passei o patê de presunto no pão e mordi.

– Hum… – Limpei a garganta, e engoli o pão. – O que ouve ontem depois que eu apaguei?- Perguntei curiosa

– Tom e Mariannie pegaram Robert – Seu maxilar travou. – E levaram ele e Kristen para a prisão onde eles farão um trajeto até a prisão de Segurança Máxima de Londres

– Então ela mentiu… – Conclui.

– Quem mentiu?- Indagou confuso

– A Caah, ela disse que pegou Rob e Kristen sozinha!- Eu disse

– Quem mentirosa… – Gargalhou – Ela começou a chorar dizendo que tinha trauma de brigas e correu para o andar de cima. Eu ri, dei mais uma mordida no pão e quase soltei tudo para fora, vendo Edward comer o seu pão.

– Só vai me beijar depois que escovar os dentes. – Informei. Edward riu.

– Qual é Bells, a gente vai se casar, então se acostume – Se inclinou para me beijar, mas virei o rosto. – Está me negando um beijinho? – Fez bico, peguei o copo de suco e dei em sua boca.

– Beba – Ordenei.Tirei o copo de sua boca e sorri. Do nada me deu uma vontade louca de comer aquilo que Edward estava comendo, mas eu não deixaria Edward ganhar essa.

– Amor… – Acariciei seu cabelo – Você podia ir comprar… Ér… Ér… Suco de acerola para mim.- Inventei uma desculpa.

– Aonde vende esse troço?- Perguntou ele fazendo careta

– Não sei – Dei de ombros.

– Ah! Acho que… Tudo bem espera um minuto… – Saiu correndo do quarto, eu ri. Peguei o seu pão molhado de café que estava na bandeja e quando estava prestes a colocar na boca a porta se abriu. Joguei o maldito pão na parede e o mesmo escorregou para trás da raque.

– Sorte é a sua amor, eu compre esse suco sem perceber.- Dizia ele ainda encarando a embalagem

– Suco do que?- Perguntei  arregalando os olhos.

– Bella o suco de acerola que você pediu…- Disse ele como se fosse óbvio

– Eu disse acerola? – Bati a mão na minha testa. – Eu quis dizer ér… Carambola.

– Caram… o que?- Indagou, confuso novamente

– Carambola, é um suco delicioso.- Eu disse dando lhe um sorriso amarelo.

– Ok, vou comprar para você minha rainha. – Edward vestiu uma camiseta e saiu do quarto.Enfim, consegui comer a porra do pão, até que não era ruim, mas eu NUNCA admitiria isso.

[…]

– Desculpa por não ter achado seu suco… – Edward se desculpou pela milésima vez

– Não se preocupe amor, eu vou sobreviver!- Eu o consolei novamente. Edward estava no meu sofá, deprimido por não ter achado o maldito suco, fiquei com pena já que nem beber o suco eu queria.

– Amor não fica assim, olha… – Puxei seu queixo – Prometo que o seu filho não vai nascer com cara de carambola.

– Você fala como se tivesse certeza do sexo da criança… – Revirou os olhos.

– Dãa! Eu sou mãe, é óbvio que eu sei o que é, eu sinto.

– Aposto que é uma menina… – Me puxou para o seu colo e acariciou minha barriga. – Uma linda menina, como a mamãe dela…

– Eu aposto que é um menino.- Eu disso o contrariando

– Bella o que quer apostar? – Estendeu a mão – É uma menina.

– Aposto o seu corpo… – Lambi meus lábios e sorri apertando sua mão. – É um menino e se for, sou eu quem vai escolher o nome- Eu disse com um sorriso travesso nos lábios

– Feito… Se for menina eu escolho o nome e usarei e abusarei de você…- Disse el com um sorriso malicioso

– Feito.- Concordei.Fechei nosso trato empurrando ele contra o sofá e beijei seus lábios.

– Temos que passar no hospital para pegar meu exame de sangue…- Eu disse mudando de assunto

– Aham… – concordou levantando minha blusa.

– E ir ao ginecologista novamente.- Conclui

– Você quis dizer “ir A ginecologistA”, é? – Descolou nossos lábios.

– É homem… – dei de ombros e derrapei meus lábios para o seu pescoço.

– Sério que esse cara vai ter que te tocar? – Me empurrou delicadamente, me encarando seriamente.

– Ele já tocou – Ri da cara que ele fez – Credo Ed, é só um médico.-Eu disse revirando os olhos.

– Um médico… Esse é o problema. – Ele suspirou pesadamente.Edward se deitou e me puxou para cima de si.

PDV Edward

Deitei-me no sofá e trouxe Bella para cima de mim. Prendi seu corpo com minhas pernas, tentando não pensar que daqui algumas horas um cara ia tocá-la…

– Você não tem noção do quanto estou feliz… – Coloquei sua franja atrás de sua orelha. Bella se acomodou sobre mim, colocando sua cabeça na curvatura do meu pescoço. – Até agora a ficha não caiu, eu te tenho só para mim, agora nada vai conseguir tirar você de mim. – Beijei o topo de sua cabeça apertando meus braços ao seu redor. – Eu te amo tanto… – Fechei os olhos e respirei seu cheiro, ficamos em silêncio por alguns segundo. – Esse é o momento que você fala que me ama também… – Ri, mas Bella não riu. – Bella?Bella?- Bells balbuciou algo e rolou para o lado, se encaixando entre eu e o sofá. Inclinei-me para olhá-la e bufei.

– Não acredito… – Revirei os olhos. – Eu aqui me declarando e você dormindo. – Sai do sofá e a peguei no colo. Levei Bella para a cama e me deitei ao seu lado.

PDV Bella

– Bells acorda…

– Ed… Deixa-me… – sussurrei me vindo para o outro lado.

– Amor você precisa levantar.- Disse ele carinhosamente

– Estou cansada, você me cansou… Não me deixou dormir ontem.- Resmunguei

– Acorda Bells, vamos tomar um banho.- Disse ele.

– Me dê um motivo para sair dessa cama gostosa.- Eu disse, lhe encarando.Me agarrei ao travesseiro.

– Jake ligou dizendo que é para todos nós encontrarmos ele no…

– No cemitério?! OMG! Caah se matou? – Me sentei na cama, mas a tontura bateu e me joguei para trás de novo, me aconchegando nos travesseiros. – Vou sentir saudades dela…- Lagrimas brotaram em meus olhos

– Bella, ela não morreu… – Abri os olhos e encarei Edward. – Infelizmente não morreu…

– Então porque Jake ligou?- Indaguei

– Ele quer todos reunidos, então marcou um almoço em um restaurante próximo daqui… – Puxou o lençol que eu estava me cobrindo.

– Tudo bem, já vou me levantar… – menti – Tome banho você primeiro, depois eu tomo. – Puxei o lençol de sua mão e voltei a me deitar de bruço.

– Nada disso, vamos tomar um banho juntos.- Senti o corpo de Edward se moldando sobre o meu.

– Pare Edward, isso dá arrepio! – Encolhi os ombros quando senti sua língua em minha nuca.

– Bella você sabe que depois dos 12 anos não se chama isso de “Arrepio”,né? – Sussurrou contra minha pele.

– Amor eu não estou excitada, foi arrepio mesmo.- Eu disse revirando os olhos. As mãos de Edward entraram em minha blusinha, me fazendo arrepiar novamente.

– E agora? – Perguntou maliciosamente.

– Não estou sentindo nada… – Prendi o riso quando ele bufou. – Abri meus olhos e vi-o se jogando para o meu lado e virando-me de costa para ele, Edward me abraçou, suas mãos que estavam em minha barriga subiram até meus seios e começou a massageá-los, mordi os lábios reprimindo um gemido.

– E agora?- Disse ele com um sorriso safado no rosto.

– Amor você ainda esta aqui? Pensei que já tinha ido tomar banho… – Provoquei.

É, eu estava safada.

– Porra Bella, sério que não está excitada?- Exclamou irritado

– Nem um pouco…- Eu disse sorrindo amarelo

– Agora esse lance é pessoal!- Eu ri, fechei os olhos esperando pela próxima carícia que… Não aconteceu. Abri os olhos, chateada, rolei na cama procurando seu corpo e não achei.

– Estou aqui gostosa… – Olhei para a porta do quarto e vi Edward encostado nela, com cara de mal e uma rosa na boca.

– O que está fazendo?- Perguntei confusa

– Tentando te excitar…- Se aproximou sensualmente da cama. Umas de suas mãos alisavam sua barriga levantando minimamente sua camisa polo, exibindo seu tanquinho. Mordi os lábios e me ajeitei na cama, puxei os travesseiros para trás de meu corpo.

– Divirta-me amor… – Eu disse esperando o show. Edward virou de costas e desceu rebolando até o chão e subiu lentamente.

– Liga o som Ed, quem sabe a música não me excita…- Eu disse com cara de tédio.Mas eu estava me divertindo muito provocando –o

***

Escutem, a musica vai dar o clima :D , imaginem o Ed fazendo um Stripper… UNTEI!

*** LINK SEGURO ***

(Gossip Girl – Stripper)

http://www.youtube.com/watch?v=aURXSAvp3g0

***

Fingi desinteresse, mas a verdade era que eu estava doida para jogá-lo na cama e tirar sua roupa. Edward me olhou bravo, foi pisando duro até o rádio. O som começou a tocar, Edward voltou para frente da cama enquanto suas mãos abriam o zíper de sua calça jeans. Ele rebolava no ritmo da música, abaixando a calça de vagar, mostrando só o elástico de sua boxe vermelha. Eu estava com a boca aberta de expectativa para que ele tirasse logo aquela peça, mas quando ela esta quase sendo tirada, Edward a puxou para cima novamente. Tirei meus olhos de seu quadril para poder encarar seu rosto.

– O que é Bella? Porque essa cara feia? – Perguntou sarcasticamente.

– Você não está me excitando – Menti – Estou perdendo meu tempo vendo essa dança sem graça. – Sorri ao ver seu sorriso vitorioso desmoronar. Edward tirou à rosa da boca e a jogou para mim.

– Ah! Me espetou! – Passei o dedo sobre o pequeno corte em minha perna.

– Desculpa gostosa… – Riu. Edward segurou minha perna e beijou minha coxa, me pegou pela mão e me puxou para sentar na beira da cama. Edward começou a rebolar em meu colo enquanto desabotoava sua camisa, lentamente. Agarrei o lençol, impedindo que minhas mãos agissem por conta própria e alisassem aquela delicia de corpo em minha frente.

– Acho que você está se excitando amor… – Mordeu o lóbulo de minha orelha.

– E-eu? Não…

– Então porque não para de olhar para o meu corpo com a boca aberta? – Mordi os lábios, mantendo a porra da minha boca fechada.

– Desce para mim… – Edward pegou minhas mãos e as levou até seu peito descendo até seu abdome e parou no cós de sua calça. Prontamente a desci, quando fui puxar seu boxe Edward se distanciou, chutando a calça que estava em seus pés.

– Quer que eu tire Bells? – Puxou o elástico da boxe e a soltou.

– Aham… – Pedi gemendo. Minha boca salivava por aquele membro enorme. – Por favor… – Implorei esticando meus braços para tocá-lo. Edward voltou até mim me empurrando para trás, engatinhou sobre mim, me puxando para o centro da cama. Passei meus braços para agarrá-lo, mas ele me impediu, prendendo minhas mãos sobre minha cabeça.

– Me diz Bella, você está excitada?-Perguntou ele com cara de safado.

– Eu…- O telefone começou a tocar, soltei minhas mãos e o atendi.

– Quem atrapalha minha transa? – Perguntei de mal humor.

– O que é transar? Você está dando uma festa e não me convidou?Que musica é essa? – Meus olhos se esbugalharam quando reconheci a voz.

– M-Margareth? – Olhei desesperada pro Ed. Que segurava o riso que nem um imbecil. Queria matar ele. Agora eu estava ferrada

– Sim sou eu, mas você não me respondeu o que é transar?

– Isso é… é… – Olhei pedindo ajuda para Edward, que não agüentou e começou a rir que nem uma hiena. – Porque me ligou Meg?  – Mudei rapidamente de assunto.

– Eu estava com saudades… – Suspirou

– Eu também pequena… Que tal almoçar comigo e os outros hoje?- perguntei aliviada.

– SIM! – Berrou. – Vou desligar, preciso ir me arrumar! – Olhei para o relógio.

– Daqui uns… 40 minutos eu te chamo, agora preciso voltar a… Ér… A fazer o que eu estava fazendo.-Eu disse sem graça

– Transar?- Perguntou ela rindo.

– Tchau Meg! – Me despedi rapidamente.

– Mas você não me explicou o que é Tran… – Desliguei o telefone

– Opss… Caiu! – Ri. Olhei para Edward e lembrei-me do que estávamos fazendo. Puxei-o com minhas pernas e o beijei

– Você não respondeu Isabella… – Mordeu meu lábio inferior.

– Eu estou excitada, muito excitada. – Confessei. Ele sorriu e foi saindo de cima de mim.

– Hei, aonde pensa que vai? – Segurei seus braços.

– Tomar aquele banho que você mandou… – Se soltou de mim e foi caminhando para o banheiro. – Eu já ouvi mesmo o que eu queria. – Bufei, peguei um travesseiro e acertei nele.

– Idiota!

– Nervosinha… – Edward parou na porta do banheiro e abaixou sua boxe. Arfei. Ele riu enquanto fechava a porta. Escutei o chuveiro ligado, me levantei da cama.

– Crianção! – Falei alto o suficiente para que ele ouvisse.

– MIMADA! – Gritou de volta.

– Se você não me dá o que eu quero, vou procurar outro para me proporcionar prazer, e aposto que muitos querem tocar no meu corpo. – Sai batendo a porta do quarto, cruzei a sala rindo, indo em direção a porta da sala.

– Não pense em sair assim… – Olhei para trás e vi Edward se aproximando, apontando para meu baby-doll. Mordi os lábios ao perceber que ele estava totalmente molhado e nu.

– Me solta! – Fiz manha, me desvencilhando de seus beijos. Edward me pegou no colo.

– Você me convenceu safada… Só eu posso tocar em você. – Disse ele sério.

– E o médico – Provoquei enquanto agarrava seu pescoço. Edward me levou para o banheiro e nos colocou embaixo do chuveiro, que já estava aberto, do nada começou a rir.

– Está rindo do que? – Indaguei enquanto descia de seu colo e me despia.

– De nós… – Deu de ombros. – Amamos provocar um ao outro, e isso deixa tudo mais… – apertou minha bunda -… Quente. – Rimos juntos. Edward calou-me com um beijo quente, empurrando-me contra a parede – delicadamente.

Mordi seus lábios, queixo, pescoço, enquanto minhas mãos passeavam livre pelo seu corpo másculo.

– Você me deixou excitada deis do momento em que estimulou meus seios… – Sussurrei em seu ouvido.

– Eu sei gostosa, vem aqui vem…

Edward ergueu minha perna esquerda.

– OMG! – Gemi ao sentir seu membro entrando em mim.

– Amor, amo seu gemido… gemi mais vai… – Edward estocou forte, me fazendo revirar os olhos.

– Céus!

O atrito do nosso corpo era maravilhoso. Edward estocava deliciosamente em mim, sempre me beijando. Logo, senti meu corpo inteiro tremer nas mãos de Edward. Seu gozo me inundou nos abraçamos fortemente. Ele saiu de dentro de mim, enlacei seu pescoço com meus braços. Edward me puxou para baixo do chuveiro e me beijou enquanto a água caia sobre nós.

[…]

Olhei para o relógio, já era quase 12h00min, Edward havia ido chamar Margareth e eu terminava de colocar meus brincos.

– Bells! – Olhei para trás e vi Meg.

– Querida. – Me abaixei, ela correu para os meus braços. – Que saudade pequena…

– Eu que diga. – Beijou minhas bochechas.

– Vamos meninas? – Edward entrou no quarto sorrindo, vi Margareth revirar os olhos.

– Afinal, o que esse bundão está fazendo aqui? – Perguntou ele mal-humorada.

– Pega leve… – Sussurrei em seu ouvido. – Ele me pediu em casamento.

– OMGF! – Meg começou a pular freneticamente no mesmo lugar.

– Pequena, deixa para surta no carro ou vamos chegar atrasados. – Disse Ed. Descemos para o estacionamento e entramos no volvo de Edward.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: