Capitulo 35

N/A: Quem aqui está sentindo saudades de loucuras?! Vou logo avisando que o próximo capitulo vai ser hiláriooooooo…

=======

Capitulo 35 – A Proposta

– Eu prefiro o de morango! – Caah insistiu.

– Eu estou grávida e quero o de chocolate. – Dei a língua para ela.

– Mas que porra! – Esbravejou – Você só está se casando porque eu fui generosa contigo! – Cruzou os braços – Eu devia ter deixado você com um final infeliz, você exercendo a profissão de prostituta, falida.

– Como se você pudesse ter tido um dia o poder de mexer em minha vida – Gargalhei.

– MAAH! – Caah berrou me fuzilando – TRAZ MEU NOTEBOOK.

– Para de pirraça Caah – Mariannie apareceu na porta. – Não me faça lembrar você que… – Maah sussurrou algo em seu ouvido.

– Ok, pode ser de chocolate – Caah virou-se para mim – Mas só porque você está grávida, não quero ser acusada por seu filho ter sido comido caso nasça com cara de chocolate.

– Alice… – Virei para minha cunhada – Vamos querer o bolo de morango.

– Mas… – Alice puxou os próprios cabelos – Você não queria o de chocolate?

– Mudei de idéia… – dei de ombros

– PORRA! Agora eu quero o de chocolate! – Caah resmungou.

– Ok, tenho uma idéia! – Edward se pronunciou.

– Até quem fim tu abriu a boca. – Caah revirou os olhos.

– Então… – Edward a ignorou – Que tal encomendar um bolo de chocolate com morangos. – Sugeriu

– Ótimo! – Eu e Caah aceitamos.

– Ok. – Alice rabiscou no seu bloquinho de notas e suspirou.

– Não nos chame de doida! – Caah bateu a mão na mesa.

– Mas eu não chamei! – Alice se defendeu.

– Mas ia chamar… – Inclinou-se na mesa ficando frente a frente com minha cunhada – Não ia?

– Talvez… – Deu de ombros. – Mas como você soube?

– Eu sei de tudo.

– Agora vamos decidir a cor da decoração. – Alice sorriu mudando de assunto.

– Preto.

– Lilás.

Olhei para Caah e bufei. Preto?!

– Porque ta me olhando assim? Preto é uma cor bacana e ta na moda.

– É um casamento, não um velório e preto está na moda só se for dos emos. – Suspirei voltando olhar para minha cunhada. – Ok, Alice isso pode ficar por sua conta tenho certeza que você fará a melhor escolha, vou comer algo doce.

PDV Edward

Segui Bella até a cozinha. Ela pegou uma barra de chocolate que estava sobre a mesa e começou a comer. Abracei – a por trás, beijando sua nuca.

– Você está bem? – Indaguei acariciando sua cintura.

– Aham… – Virou-se enlaçando meu pescoço com um de seus braços. – Vamos embora? Estou um pouco cansada, cheguei do hospital e vim direto para cá, preciso de um banho.

– Claro. – Mordi seu queixo.

– Onde está Meg? – Perguntou beijando a linha do meu maxilar.

– Acho que está com…

– Beward!

– Falando nela… – Ri me distanciei de Bella para olhar Meg. – Sim pequena?

– Podemos levar um papo serio?

Suspirei.

– Eu tenho tanto medo quando ela fala assim… – Bella sussurrou em meu ouvido. Ri. Dei um selinho em Bella e caminhei até Margareth, pegando-a no colo e colocando ela sentada na mesa de Esme. Bella voltou para a sala enquanto Meg e eu nos encarávamos.

– Que “papo sério” é esse? – Toquei seu queixo.

– Eu estou preocupada… – Aproximou-se para sussurrar em meu ouvido – Preocupada com Bella.

– Por quê? – Indaguei confuso – Bella está ótima.

– Por enquanto… – Abriu os braços – Mas e quando o neném for nascer? Como ele vai sair? – Puxei uma cadeira para me sentar, antes que eu caísse de tanto que eu ria.

– Bem… – Mordi os lábios – Existem duas maneiras pela qual o neném pode sair, mas só vou te dizer uma que se chama cesariana, o medico corta a barriga de Bella e tira o bebê.

– Mas ela pode morrer?

– Não, mas acho que Bella vai optar por parto normal. – Dei de ombros.

– Mas como é esse pato anormal?

– Não é pato anormal, é parto normal.

– Ok, como é esse?

– Ah, esse é o mais recomendado, quando você for maior eu te explico como é esse ok?

– Ok. – Sorriu beijando minha bochecha. – Posso te fazer mais uma pergunta?

– Claro. – Passei a mão em meus cabelos apreensivo, aquela menina é um perigo.

– Como ele foi parar lá? – Apontou para a própria barriga indicando o local.

– Bella? – Coloquei a mão no ouvido como se Bella estivesse me chamando – Ok, depois falamos sobre isso ok? Tem alguém me chamando. – Beijei sua testa e a coloquei no chão – EU JÁ VOU AMOR! – Sai da cozinha.

PDV Bella

– Então, eu estava imaginando assim… – Alice quicou pela sala de Esme. – Vocês chegam em uma carruagem branca puxada por dois cavalos brancos e…

– PARA TUDO! – Levantei – Alice, isso não!

– Limusine? – Fez bico.

– Não Alice, aposto que Edward prefere usar o volvo. – Suspirei – Alice você não entendeu quando eu e Caah dissemos que queríamos um casamento S-I-M-P-L-E-S?

– Me desculpa… – Seu beiço tremeu.

– Tudo bem. – A abracei. Olhei sobre seu ombro e vi Edward praticamente correndo da cozinha. Soltei-me de Alice e me sentei novamente. – Amor o que houve?

– Bella… – Ele ajoelhou-se a minha frente. – Meg tocou naquele assunto… – Sussurrou.

– Porque está sussurrando?

– Porque ela pode ouvir.

– Qual assunto? – Esme indagou enquanto se aproximava.

– Como o bebê foi parar dentro de Bella. – Falou um tanto nervoso. Alice, Esme, Maah e eu rimos.

– Deixe que depois eu converso com ela. – Pisquei para ele.

– Ok.

[…]

Eram 20:45 e nós ainda estávamos na casa de Esme, e agora o cabeçudo do meu irmão estava me infernizando.

– É só um minuto Bella, Rosalie já está chegando.

– Tudo bem! – bufei.

10 minutos depois…

Estávamos todos sentados na sala, Emmett e Rosalie nós olhavam de uma forma estranha.

– Nós pedimos para vocês esperar porque temos uma coisa para propor á vocês – Minha cunhada tirou alguns papeis do bolso.

– Como vocês já sabem em uma semana é o casamento de vocês – Meu irmão fez olhou para Edward e Jacob e fingiu cortar o pescoço.

– E todo casamento necessita de uma despedida de solteiro… – Rosalie balançou os papeis no ar.

– Não é obrigatório ter despedida de solteiro – Edward murmurou – Nem vocês tiveram.

– Mas vai ser legal! – Emm insistiu – Rosalie conseguiu Vale Night’s.

– Que merda é essa? – Perguntei com medo da resposta.

– Simples! – Rose sorriu – São passes sem culpa, é como se fosse um contrato de uma noite.

– Você quer dizer que podemos comemorar nossa despedida de solteiro sem compromisso? – Caah indagou.

– Sim! Você pode tocar amassar e até beijar, menos sexo – Meu irmão explicou – E no outro dia tudo volta como era antes… E ah, e a regra mais importante do Vale Night é que no outro dia você não pode forçar o parceiro ou parceira a contar o que aconteceu na noite anterior.

– Isso é ridículo! – Vociferei – É a mesma coisa de dizer “Amor, me traia!”.

– Bells isso não significa que você precisa trair seu parceiro.

– Quem inventou essa merda? – Indaguei.

– Bem, Rose achou na internet, é uma coisa que os brasileiros fazem. – Emm deu de ombros. Olhei para Caah e Maah.

– No seu país só tem putaria?

– Mais ou menos, tem trafico de armas e drogas, violência contra mulheres… – Caah começou a contar no dedo – É uma diversidade muito grande, não tenho dedos suficientes para contar. – Balancei a cabeça negativamente.

– Eu não quero correr o risco de minha futura mulher beijar outro, gostar e me deixar! – Edward segurou minha mão.

– Nem eu de ficar mãe viúva, ou melhor, não vai dar nem tempo para eu casar, o marido vai estar morto!

– Bells isso foi uma ameaça? – Edward perguntou rindo.

– Talvez… – Dei de ombros. – Ok, é fato que eu te mataria.

– Eu nunca beijaria outra. – Acariciou meu rosto.

– Você diz isso agora, mas quando ver a boate em que vamos…

– Ótimo! – Ironizei – Me ajudou muito maninho.

– Eu acho legal… – Tom deu de ombros – É só para se divertir, e se você ama sua companheira nenhuma outra mulher conseguirá sua atenção. Mas já vou avisando, não vou deixar Annie participar, pois mesmo que seja pra se divertir sem compromisso, não sei o que faria se visse a mulher que eu amo,beijando outro cara. Então se vocês querem evitar mais um corpo no cemitério, ficarei fora. – Ele terminou com uma pontada de ciúme brilhando em seus olhos.

– Ownt! – Maah se jogou nos braços do noivo – Eu te amo amor! E você sabe que eu nunca amarei ninguém como eu te amo! – E deu um selinho nele.

– Concordo com o Tom! – Disse Edward. E também dei um selinho nele.

– Mas… Vocês também têm que ir! – Disse Rose desesperada

-Não, não vamos! – Disse Tom decidido

– Isso é para vocês jovens… – Carlisle levantou-se – Eu e Esme podemos ficar com Margareth para vocês.

– Que é pai, está com medo da mamãe se empolgar com um Stripper? – Edward arqueou uma sobrancelha.

– Não!

– Está sim…

– Não estou.

– Você está amor? – Esme riu – 24 anos de casados, dois filhos e você ainda continua aquele namorado ciumento.

– Não é isso amor, eu tenho meu trabalho no hospital, não posso faltar.

– Ah, pode ficar tranqüilo – Rosalie riu – Eu e Emm pensamos nisso também e descobrimos que amanhã é sua folga. – Carlisle bufou.

– Mas alguém precisa ficar com Meg. – Esme falou

– Esme, pode ficar tranqüila, eu já falei com uma amiga da Caah, e ela disse que podia ficar com a pequena. – Rosalie mordeu os lábios.

– Nunca! – Surtei – Você acha que vou deixar Meg com uma das amigas doida dela? – Apontei para Caah – Jamais!

– Epá, epa, epa! – Caah se levantou – Eu fico responsável por qualquer coisa que acontecer, Bella confia em mim.

– Confiar em você? – Edward gargalhou – Traga a mulher para eu conhecer.

– Você o caramba, eu falo com ela.

– Ótimo, agora assinem isso… – Emm nos entregou o tal do Vale Night – Amanhã os rapazes entregam á mim e as meninas a Rosalie.

– Eu nem disse se aceito ou não! – Rosnei. Tom deixou bem claro que não ia e nem deixaria Maah ir. Mesmo sendo prima da Caah, ela era uma das pessoas mais centrada aqui. Tom então, nem se fala.

– Bella deixa de ser estraga prazer… – Emmett revirou os olhos.

– É Tom, deixa de ser estraga prazer também! – Disse Caah se levantando e indo em direção ao moreno. E sussurrou algo em seu ouvido, que o fez ficar surpreso, e logo suspirou pesadamente.

– Ok! – Disse ele por fim – Eu… Concordo com essa besteirada toda – Quase todos na sala estavam confusos e espantados.

– Tom… Amor?- Disse Maah em confusão.

– Me dá logo isso… – Disse ele mal humorado, pegando o papel de cima da mesa e assinando a folha. E dando um ultimo olhar pra uma Caah com um sorriso vitorioso. Suspirei.

– O pior é que eu vou sair e nem beber posso… – Resmunguei.

– Não mesmo. – Edward levantou-se. – Vamos para casa, você precisa descansar e eu trabalhar, vou pegar Margareth.

– Ela está no seu antigo quarto filho.

– Ok, mãe.

PDV Edward

Subi para o meu antigo quarto. Margareth estava dormindo em minha cama. Desliguei a tevê e a peguei no colo.

– Onde estou? – Meg murmurou sonolenta.

– Estamos indo embora. – Beijei sua testa. – Durma pequena.

– Tudo… Bem. – Desci para o andar de baixo, Bella e eu nos despedimos dos outros e fomos embora.

[…]

– Eu acho que gosto dessa idéia de ser pai… – Sussurrei para Bella enquanto cobria Margareth.

– Você é e vai ser um excelente pai. – Sorri. A puxei pela porta do quarto.

– É eu vou ser.

– Convencido… – Revirou os olhos – Quer comer algo?

– Não, eu como algo no hospital.

Ergui Bella pela cintura e a sentei no encosto do sofá, suas pernas enlaçaram minha cintura enquanto nossos lábios moviam-se um contra o outro.

– Amor… – Bella sussurrou contra nossos lábios – Eu acho que essa idéia do Vale Night não vai dar certo… – Não sei o porquê, mas também sentia que isso ia dar merda.

PDV – Bella

No outro dia…

Acordei com os raios de sol batendo em meu rosto. Abri os olhos e vi Meg com a cabeça nos pés da cama e suas pernas sobre as minhas. Sim, a pequena era espaçosa. Sentei-me na cama e a puxei pelo quadril, colocando-a corretamente na cama.

– Bom dia Bells… – Ela murmurou sem abrir os olhos.

– Bom dia pequena – Beijei sua testa. Levantei da cama e fui ao banheiro para fazer minha higiene matinal. Quando voltei ao quarto, Meg estava sentada na cama tentando arrumar seu cabelo.

– Porque não toma um banho, escova os dentes, enquanto eu vou fazer nosso café.

– Tudo bem. – Bocejou. Pulou da cama e correu para o banheiro. Sai do quarto me despreguiçando e estranhei ao ver a tevê ligada, olhei para o sofá e vi Edward deitado todo torto. Desliguei a tevê, caminhei até o sofá e me sentei na beira do sofá.

– Ed, amor… – Beijei o canto dos seus lábios. Edward se remexeu um pouco e abriu minimamente seus olhos.

– Bom dia amor… – Sorriu movendo-se mais para o lado e dando espaço para mim me deitar ao seu lado.

– Porque dormiu aqui no meu apartamento?! No sofá?! – Indaguei deitando-me ao seu lado.

– Eu acabei de chegar, não deve fazer nem 40 minutos… – Abraçou-me.

– Então eu vou fazer um café bem gostoso para nós, você toma comigo e Meg, depois deita um pouco no meu quarto e descansa.

– Eu já preparei o café da manhã… – Sorriu mordendo os lábios – Eu ia levar para você e Meg, só que era muito cedo, então deitei um pouco aqui e acabei apagando.

– Oh meu Deus! Que homem perfeito! – Mordi seu queixo.

– Você merece paixão. – Edward ficou sobre mim, com uma perna de cada lado do meu corpo e abaixou para beijar minha barriga.

– Como está um dos amores de minha vida?! – Perguntou para minha barriga.

– Ótimo, e muito inquieto. – Murmurei tocando minha barriga.

– Esse é o moleque do papai. – Deitou-se sobre mim, colando nossos lábios. – Cinco meses se passaram tão rápido… – Edward beijou meu pescoço – Minha vida mudou tanto esse ano, em Janeiro decidi voltar para cá, no mesmo mês te tive para mim, mas logo te perdi. Passaram-se mais um tempo e finalmente o mundo resolveu nos ajudar. – Riu lindamente – E aqui estamos nós, daqui 5 dias nos casamos e eu serei a pessoa mais feliz desse mundo.

– Tão feliz quanto eu. – O puxei pela nunca e invadi sua boca.

– Nosso bebê vai nascer em outubro?! – Era incrível como Edward estava empolgado com a chegada do nosso bebê, ele não parava de falar do nosso filho.

– Por ai… – Sorri – Vai ser uma seqüência de aniversários. – Brinquei – O seu em agosto, eu em setembro e nosso bebê. – Belisquei sua bochecha – O da aniversario da Meg é em novembro.

– Então nós vamos ter que fazer mais filhos para preencher essa lacuna de meses.

Eu ri.

– Você está mesmo empolgado em ser pai né?

– Bells, vai ser emocionante ver nosso garotinho chamando-me de pai… – Murmurou orgulhoso.

– Eu também posso te chamar de pai?!

Edward e eu nos separamos para olhar Meg. Meu noivo saiu de cima de mim e me ajudou a levantar.

– Vem cá pequena. – Edward caminhou até ela e a pegou no colo – É claro que você pode, aliás, você já devia ter começado a me chamar de pai.

– Obrigada Bella… Pai.

Edward me olhou emocionado e beijou a testa de Meg, que o agarrou pelo pescoço.

– Estou com ciúmes…

Os dois se afastaram rindo. Edward me puxou pela mão, juntando-me a aquele abraço.

– Agora somos uma família. – Ele disse.

– Tudo o que eu sempre quis… – Meg sussurrou – Um pai e uma mãe.

– E até veio um brinde. – Edward brincou apontando para minha barriga.

Beijei a bochecha de Meg e os lábios de Edward.

– Vamos tomar o café que o papaizão aqui fez.

Ele colocou Meg no chão e saiu me arrastando para a cozinha.

[…]

Terminei de arrumar o almoço, resolvi avisar Meg e Edward.

– Querida, o almoço está pronto. – Debrucei-me sobre o sofá e toquei sua bochecha. – Vou acordar Edward.

– Ok!

Fui para o quarto e suspirei ao ver Edward sem camiseta, esparramado em minha cama, ele estava muito cansado.

Deitei-me ao seu lado e deslizei minha mão por suas costas.

– Amor… – O chamei.

– Hmmm? – Edward resmungou abrindo um olho para me olhar.

– Vem almoçar conosco. – Pedi beijando suas pálpebras. – Você deve estar com fome.

– Estou… – Sorriu – Mas só vou se depois tiver sobremesa.

– O que você quer de sobremesa?!

– Você. – Eu sei que era estranho, mas o modo com que ele disse aquilo me fez corar.

– Bobo!

– Fazia tempo que você não corava… – Mordeu minha bochecha.

– O que está insinuando?! Que perdi a vergonha e virei uma safada?!

– Mais ou menos isso… – Sentou-se na cama e selou nossos lábios.

– Vamos comer. – Levantei-me da cama.

– Claro. – Assentiu – Estou doido para a sobremesa.

Eu ri.

– Desculpa não vai ter sobremesa. – Sussurrei puxando-o para fora da cama – Meg está aqui. – Ele fez bico.

– Você é pior do que criança. – Apertei suas bochechas e mordi seu bico.

Saímos do quarto.

O almoço passou rápido, logo em seguida decidimos deitar os três na sala para assistir um filme. Meg deitou no sofá, Edward colocou o colchão no chão para que nos dois deitássemos ali.

No meio do filme, olhei para o sofá, Meg dormia tranquilamente. Segurei o rosto de Edward – que estava concentrado no filme – e o puxei para o meu, colando nossos lábios gentilmente.

– Você tinha dito que não ia ter sobremesa… – Murmurou risonho.

– E não vai ter. – Sussurrei – Mas isso não significa que eu não possa tirar uma casquinha do meu futuro marido.

– Hmmm…

Voltamos a nos beijar. De uma coisa eu tinha certeza, eu nunca cansaria dos lábios de Edward nos meus – Não só os lábios… As mãos, os braços o… – Balancei a cabeça tirando esses pensamentos promíscuos da minha cabeça. Ficamos assim por algum tempo, talvez horas, não sei ao certo.

[…]

Apreensiva, olhei para a mulher que estava em minha frente.

– Você já cuidou alguma vez de crianças?! – Indaguei.

– Ah, claro, do meu irmão. – Sorriu.

– Bells eu garanto, Amanda é perfeita para isso. – Caah tocou meu ombro.

– Ok. – Suspirei.

– Então, Meg você e Amanda ficaram no apartamento de Edward, está bem?! – Toquei seu rosto.

– Tudo bem. – Deu de ombros.

– Isso significa que depois que chegarmos vai ter sobremesa?! – Edward indagou maliciosamente.

– Edward!

– Ok, me desculpa… – Ele prendeu o riso.

– Vocês ainda não desistiram dessa idéia?! – Carlisle perguntou descrente.

Dei de ombros.

– Amor vai ser legal! – Esme sentou-se em seu colo. – Há quanto tempo não vamos a um lugar badalado?!

– Uns… Vinte anos. – Rimos.

– Então, vai ser legal. – Insistiu – Mas se for por medo que eu te traia, pode ficar tranqüilo, meu coração é só seu.

– Ownn! – Eu e as meninas murmuramos em coro. – Que lindo!

– Você sabe que eu não suportaria te perder… – Carlisle a beijou.

– Lembro-me de quando Edward era carinhoso e me falava coisas delicadas… – Joguei uma indireta – Agora ele só age assim quando quer “Sobremesa”.

– Amor… – Ele deslizou no sofá e me abraçou – É claro que eu sou romântico! Eu sempre te digo coisas bonitas.

– Você só diz frases de revistinhas de horóscopo.

– Parece o Tom…

– E o Jake…

– O Emm também.

– Homens… – Revirei os olhos rindo, e voltei minha atenção em Amanda – Vou deixar o numero do meu e o do Edward com você… – Tirei o pequeno papel do bolso de minha calça e a entreguei – O endereço do nosso prédio também está ai.

– Ok, pode deixar Sra.Swan. – Ela sorriu.

– Me chame só de Bella. – Corrigi.

– E agora não será mais Swan, e sim Cullen. – Edward passou o braço sobre meu ombro.

– Vamos embora amor? – O abracei – Tenho que começar a me arrumar.

– Claro Bells.

Eu estava louca para saber o que Rosálie, Alice e Maah haviam armado para essa nossa despedida de solteiro.

N/A: Sorry pela demora, é que estou escrevendo mais um capitulo de I’LL BE THERE FOR YOU. Sim, o fim da 1ºfase de IBTFY está proximo.

MAS O QUE ACHARAM DO CAPITULO?! MEREÇO

REVIEW’S & RECOMENDAÇÕES??

Já deu pra perceber que o próximo capitulo vai ser foda…

Alguém ai esqueceu que Rosalie e Jasper existem?! – tipo eu…

É, mas no Próximo capitulo eles também irão aprontar 🙂

Beijoooos :*

Anúncios
  1. Oiee! Eu leio essa fic no TBF, mas passei aqui por acaso e vi que você postou mais! Eu amo essa fic e não consigo viver sem ela.
    Beijos e continue assim.

    • Sorry, acho que voou parar de postar no TBF, lá demora muito para aceitar e tem poucos leitores 😦

      🙂 Obrigada por ler!

      • não para de postar lá não Caah! Eu adoro a fic e poucas vezes eu posso entrar no seu blog, pois ando muito ocupada, mas você pode ter certeza absoluta que eu leio suas fics mesmo sem comentar em todos os cap. Eu tenho uma fic que também tem poucos leitores, mas eu não abandono ela por nada, tipo você está postando porque gosta ou pra que os outros leiam? Eu posto porque gosto, mas você eu já não sei.
        Espero que você não deixe de postar no TBF.

        Beijos, desculpa qualquer coisa.

        PS.: Qual for a sua desição eu vou entender.
        PS².: EU TE ADORROOOO! E AMOOOO SUASSS FICCSSS

  2. Eu postoo porque eu gosto, mas o TBF ninguem lÊ 😦 no nyah tenho 1200 review, lá tenho so 100 kkkkk

    Mas pode deixar \õ/ vou continuar postar pra ti ler (:

    Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: