Capitulo 11

No capitulo Anterior…

– Você tem certeza Bells? – Rosálie indagou insegura.

– Sim. -Pude ouvir o celular sendo passado para outra pessoa.

– Bella, amor?! – A voz desesperada me chamou.

– Oi Edward…

Capitulo 11

PDV Renesmee

Minha mãe tinha ido para algum lugar. Fiquei ali comendo um lanche, sentada em uma mesa – Não literalmente ok?.

– Sozinha? – O tal lobo da 1º aula falou comigo.

– Sim, minha mã… Irmã sumiu. E você?- Perguntei.

– Bem, estou na mesma situação, mas não é meu irmão, ele é só um amigo.- Ele respondeu risonho.

– Ele é fedorento também?- Perguntei fazendo careta.

– Para mim sim, mas para você não sei, ele é vampiro…- Disse ele pensativo.

– OMG! Tem mais vampiros aqui? – Indaguei nervosa me levantando com tudo da mesa.

– Sim, mas se se acalme eles são do bem. – Disse ele tentando me acalmar

– Claro que não! Imagina a carnificina que eles vão fazer aqui?!- Eu disse em pânico. Ele riu. Desgraçado.

– Eles não se alimentam de sangue humano…- Disse ele divertido.

– Animais? – Franzi a testa confusa. Que eu saiba, são poucos vampiros que usam essa dieta.

– Sim. E você? Animais?- Perguntou ele.

– Sim… Posso te fazer uma pergunta? – Pedi

– Claro!- Ele disse sorrindo.

– Era você que estava correndo na mata ontem?- Perguntei.

– Sim! Era você na cachoeira?!

– Sim. OMG! Só de pensar nisso me lembro que estou ferrada!- Eu disse pondo as mãos na cabeça.

– Por quê?- Perguntou ele confuso.

– Olha, vou te contar uma coisa. – Cheguei mais perto dele. – Ontem na hora que eu fui à cachoeira eu perdi um pingente da minha mãe…

– Compra outro. – O idiota deu de ombros.

– Seu idiota! Você não entende? Aquilo era o único presente que minha mãe aceitou do meu pai!- Eu disse dando um tapa nele.

– Pai?!- Ele indagou confuso.

– É! Meu pai!- Eu disse como se fosse óbvio.

– Quem é ele?- Perguntou ele.

– Não conheço…- Eu disse olhando pra baixo.

PDV Jacob

Ok, eu devia devolver o pingente dela? Não! Eu podia usar isso como desculpa para ir encontra – lá na cachoeira… Yay!

– Me desculpe, vou procurar… – Ela apertou os olhos depois abriu. – Vou ir ao banheiro!

– Até mais…

– Até… – Eu disse. Segui Renesmee com meus olhos.

PDV Bella

– Oh Deus… – Pude ouvir o soluço dele. – Eu estou quase morrendo de tanta saudade…

Era horrível saber que por minha culpa Edward estava sofrendo.

– Tecnicamente você já esta morto, maninho…- Ouvi a voz de Emmett

– Cala a boca Emmett!- Ele gritou com o irmão. Eu ri, Emmett continuava o mesmo.

– Bella volte para mim meu amor, por favor.- Ele implorou.

– Eu… Eu não sei se estamos prontas.- Eu disse com sinceridade, soltando um suspiro

– Deus! E minha filha, como ela é? Como ela está?

– Ela está bem e é linda, parece muito com você…- Eu disse sorrindo.

– Essa eu não entendi, se ela é linda como pode parecer com Edward.- Ouvi novamente a voz de Edward. Eu ri novamente

– Emmett é a ultima vez que aviso, a próxima eu te calo no punho. – Ouvi Edward dizer entre dentes.

– Bella viu o que você fez? Culpa sua ele está assim, e o nome disso é falta de Sexo!- Disse Emmett outra vez o atrapalhando. Eu gargalhei.Edward respirou fundo.

– Bella, por favor, eu não consigo viver sem ter você, já cogitei a hipótese de ir para Volterra e acabar com essa dor que a cada dia rasga mais meu peito.

– NÃO! – Eu praticamente rosnei. As pessoas que passavam por perto se assustaram. – Edward não se atreva a se quer pensar nisso.- Eu disse entre dentes.

– Mas qual é o valor da vida sem você ao meu lado? – Sua voz estava amargurada, era visível sua dor. – Volte para mim e traga nossa filha.- Ele implorou novamente.

– Eu… Eu preciso… Pensar, me desculpe, tenho que desligar.- Eu disse rapidamente

– Eu te amo.- Disse ele.Percebi a sinceridade e o amor em sua voz.

– Eu… Eu também te amo… Muito. – Desliguei o telefone. Eu estava triste, mas ao mesmo tempo feliz. Triste por estar longe de Edward e causar dor a ele. Feliz pelo fato de ter ouvido sua voz linda e perfeita, feliz também por ter ouvido de sua boca que ele ainda me amava.

– Oh mãe te achei!- Sai de meus pensamentos quando Renesmee apareceu na minha frente.

– Ew! Filha que fedor! – Franzi o cenho. – Andou mexendo em algum cachorro?- Perguntei franzindo o nariz. Ela riu.

– Longa história, mais tarde explico, agora temos que ir para a aula.- Disse ela,olhei no relógio e vi que ela estava certa.Entramos novamente no prédio, teríamos a 4º aula juntas.

[…]

– Tome um banho para ver se esse cheiro sai.- Eu disse assim que chegamos em casa.

– Vou nadar na cachoeira.- Disse ela caminhando em direção a porta.

– Cuidado Renesmee.- Alertei a

Subi para meu quarto. Minha conversa com Edward não saia da minha cabeça. Sua voz rouca me fazia arrepiar só de lembrar quantas vezes eu a ouvi em meu ouvido, cantando minha canção de ninar, seu hálito gelado em meu pescoço, seu corpo duro colado ao meu…

PDV Renesmee

Corri para a cachoeira, pensando na hipótese de achar o coração. Não, não estou falando de Jacob, estou falando do pingente que meu pai deu a minha mãe e ela deixou comigo, mas pensando bem, não seria nada mal se esbarrasse com o gos…

Ok! Estou começando a pirar. Meu só tenho quatro anos!

Continuei correndo e quando estava próxima da cachoeira ouvi as mesmas pegadas vindas do sentido leste. Virei – me para a direção do som e forcei meus olhos para ver o grande lobo com pelos achocolatados correndo na mesma direção que eu. Apertei os passos e saltei de uma pedra para dentro da cachoeira, atitude copiada pelo lobo que carregava um short na boca.

Quando sai de dentro da água, vi Jacob em forma humana, sem… Camiseta. UAU que corpo é aquele?

– Me seguindo? – Perguntei com o tom divertido.

– Acho que é você que anda me seguindo. – Disse ele no mesmo tom. Sai da água e me sentei no topo da pedra, admirando a bela paisagem que aquela altura me proporcionava.

– O que faz por aqui? – Olhei para o lado e ele estava ali, vestido somente uma bermuda, seus cabelos curtos estavam molhados e levemente bagunçados.

– Minha mãe disse para eu tomar um banho, pois estava fedendo a cachorro, então vim aqui. – Dei de ombros. Jacob jogou a cabeça para trás e gargalhou.

– Sua mãe? Quantos anos você tem?- Perguntou ele gargalhando

– 4 e você? – Respondi tranquilamente.

– 4? – Me olhou surpreso. – Como é possível ter só 4 anos e estar com uma aparência tão velha?- Disse ele confuso

– Esqueceu que eu sou estranha ?- Perguntei abrindo um sorriso.

Ficamos um grande tempo assim, em silêncio até que passos rápidos começaram a vir em nossa direção. Jacob e eu nos colocamos de pé, ele entrou na minha frente para me proteger.

PDV Bella

Ouvi um estrondo no andar de baixo, em um pulo sai de minha cama e desci as escadas.

– Olá Isabella.

  1. G-zuis o que aconteceu?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: