Capitulo 14

Capitulo 14 –

-Esse é meu marido, Josh. E eu sou Katharine, mas pode me chamar de Kathy! – Disse ela, ainda sorrindo

– Você bruxa é mesmo? De verdade? De onde você vem? A filha de vocês também é bruxa? Me mostra alguma mágica? Você conhece o Harry Potter? OMG, Assisti todos os filmes dele, pode pegar um autografo pra mim?– Eu disse curiosa. Mas sorrindo alegremente. Todos ali na sala riram, até meu pai.

-Sim, bom seguindo a ordem das suas perguntas. Sim eu sou uma bruxa de verdade, quando eu era humana eu possuía magia no meu sangue. Tem até uma escola para ensinar bruxos. Então conheci meu marido – Nessa hora ela pegou na mão do vampiro ao seu lado e os dois sorriram ternamente entre si. Então ela voltou a me olhar e continuou

– Mas bruxos são bem mais forte que vampiros. Meu marido me transformou depois do parto de minha filha, não conseguiria sobreviver sem ele. Minha filha é assim como você, ela é meio humana e meio vampira, e a parte humana dela possui magia. Ela estudou na mesma escola de bruxaria que eu, fica perto de Londres, se chama Hogwarts. – Eu estava encantada, queria saber mais.

-Mas, há cinco anos, os Voltures ficaram sabendo de meus poderes, e pensaram que eu fiz bruxaria para ter uma filha. Pois vampiros não podem ter filhos. Eles não queriam acreditar na verdade, me seqüestraram e queriam me queimar na fogueira, como décadas atrás faziam com mulheres consideradas bruxas. – Disse ela tristemente.

– Annie e seus amigos, também bruxos, me salvaram derrotando os Voltures facilmente.

– Mas… Mas isto é IMPOSSIVEL! – Disse meu pai inconformado. – Os Voltures não temem nada, nada é mais poderoso que eles próprios! – Continuou

– Sra. Pode fazer uma mágica? – Perguntou o cabeção do meu tio. Meu pai riu.

– Ela está há poucas horas conosco, e já aprendeu a chingar o Emm até em pensamentos. – Disse meu pai risonho

– Como assim? Perguntou Tia Rose confusa.

– Tio Emmett, não é mágica, e sim M-A-G-I-A! – Eu lhe corrigi.

– Isso mesmo criança! – Disse o vampiro Josh.

– Mas vejamos o que será que eu posso fazer? –  Disse a vampira – bruxa pensativa.

– Pode ser um Ruffles? – Emmett indagou – Faz tempo que eu não como.

– Acho que é porque vampiros não comem! – Tia Rosálie o socou.

– Ah, é mesmo… – Coçou a cabeça sem graça – Me esqueci.

– Típico… – Revirei os olhos – Minha mãe sempre disse que você era cabeçudo, mas eu nunca pensei que chegaria a esse ponto. –  Todos começaram a gargalhar.

Então percebi que o olhar da bruxa parou em um canto da sala. E  que ali continham cacos de vidro, e os reconheci sendo o vaso de cristal que ficava no centro da mesa.

– Oh não, era o vaso favorito da mamãe. O que aconteceu com ele? – Todos olharam na mesma direção que eu.

– Bom… É que… Eu… – Tentou explicar Emmett.

– Estamos todos esperando Emmett. – Disse Edward carrancudo

– Eu estava sentado no sofá, e quando fui levantar, esbarrei na mesinha e quando peguei o vaso, foi com um pouquinho de força a mais.  – Disse meu tio sem graça.

– OMG, minha mãe vai te matar! – Eu disse olhando feio pra ele.

-Tecnicamente eu já estou morto –  Disse ele gargalhando.

– Espere, eu posso concertar! – Disse Kathy. Ela empunhou o graveto e com um aceno sussurrou “reparo” e o vaso voltou a ser como era antes, como se nada tivesse acontecido com ele, nenhum arranhão. E com mais um aceno o vaso flutuou até a mesinha de centro.

– Srta.Nessie, tem alguma preferência de flores? – Perguntou a bruxa, me fitando com um sorriso carinhoso no rosto. Tirando-me a atenção do vaso. Eu estava pasma com o que acabara de ver, olhei para todos os Cullen’s, que não estavam muito diferentes de mim.

– Agora, eu realmente vi de tudo! – Disse Carlisle.

– Bom… Eu gosto de rosas roxas, são minhas favoritas, mas são difíceis de encontrar! – Eu finalmente respondi. O sorriso da bruxa se alargou, e o vampiro ao seu lado respondeu.

– São as flores favoritas de nossa filha também!

A mulher deu um aceno com a varinha, e do nada, surgiu um arranjo de rosas roxas. Eu sentia até o perfume extraído delas.. Então uma saiu do vaso e veio flutuando na minha direção, e parou em minha frente.

– Pegue – Disse Edward. Olhei para ele e sorri, peguei a flor no ar.

– Essa rosa ficará para sempre cheia de vida e perfumada. Como uma pequena lembrança. – Disse Katharine. Eu sorri e lhe agradeci.

Ficamos algum tempo ali na sala conversando, todos estávamos muito impressionados e curiosos sobre o mundo deles. Todos faziam perguntas, e Kathy e Josh nos contava muitas coisas interessantes sobre os bruxos. Inclusive que Harry Potter é um amigo de Annie, e que o marido dela é o Draco Malfoy! Eu fiz careta quando falaram isso, como assim o sonserino arrogante? Mas eles explicaram que depois da luta contra Voldemort, Annie transformou o Malfoy numa pessoa melhor, coisa realmente difícil de acreditar!

Mas, espera… Ela era amiga de Harry Potter!Aaaaaaaahhh que máximo! Será que quando eu for começar a proc… Estaquei

– A procurar o que Renesmee? Por que me bloqueou? – Perguntou Edward

– A procurar… A procurar um… Um… Namorado! – Eu disse rapidamente. Logo em seguida escutei um estrondo na porta. E Jacob entrou carrancudo.

– Como assim namorado? – Perguntou Edward, não muito melhor que Jacob

– Aí, vocês não têm nada a ver com isso! Será que dá para parar de ler minha mente? Todo mundo tem direito a privacidade sabia? – Eu disse brava. Subi para meu quarto. Com minha mente ainda bloqueada, comecei a pensar em estratégias.

Eu tinha que encontrar essa Annie de qualquer jeito! Ela poderia me ajudar a salvar minha mãe, ela já enfrentou os Voltures antes, saberá o que fazer para me ajudar. Mas pra começar, aonde ficava o mundo dos bruxos? Onde seria a casa de Annie? Nos livros de J.K Rowling dizia que era em Londres. Mas…

– Joane Rowling seria só uma trouxa que por acidente sonhou com os fatos importantes. Alguns bruxos do Ministério dizem que ela tem alguém tipo de conexão com Harry Potter. Mas é muito improvável. E não teve como o Ministério interferir, pois ela já tinha lançado o primeiro livro. Mas eles conseguiram modificar a mente dela para ela pensar que nada é real, que não existe Magia.

As palavras da bruxa ainda ecoavam em sua mente. Seria complicado, mas ela teria que fugir, ir para Londres e recolher o máximo de informação possível para encontrar Annie Miller…Ela iria conseguir ajuda, ela iria conseguir salvar minha mãe.

***

N/B : Ooooiiie pessoal…Gostaram do capitulo? Ele foi inteiramente escrito po mim! =DD…Nhaaa..*-* a Caah tav sem animo e me deixou escrever, e eu também estava num dia de inspiração e mandei ver.[Nossa até rimou! O_O’]Mas ela me deu algumas idéias também!^^

Mas etão..Não vai ter muita coisa de HP na fic, eh so mais algus capitulos e acaba essa fase. Tá ai a resposta pra quem não gosta muito de Harry Potter.

Nhaaaaaaain…Eu quero reviews tah? Quero saber o que acharam do meu capitulo! =DD

Bjss Peoples ;** Maah

Anúncios
  1. Maah o seu capitulo está ótimo!

  2. Mais posts!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: