Capitulo 3

Já se completavam nove dias que estávamos no Alaska. Já tínhamos contado, eu estava com 26 dias de gestação. Somamos o tempo da minha primeira relação com Edward até os dias de hoje. Eu estava muito fraca, minha barriga estava enorme e repleta de hematomas causados pelos chutes do meu pequeno – e forte -, cutucador. Duas costelas minhas quebraram, e a necessidade de comer estava crescendo cada vez mais, mas nada me saciava.

– Rosálie sabe no que eu estava pensando…

– Não, não sou Edward… – Ela queria me animar, fazia dias que fazia piadas, mas precisava mesmo ser com o nome dele? Ela percebeu minha angustia. – Desculpe-me falei sem pensar, mas o que você estava pensando?

– Eu estou grávida do que?-Perguntei

– De um vampirinho?-Perguntou ela confusa.

– Sim. E o que vampiros necessitam? Para saciar sua fome?-Eu disse.Acho que ela captou o recado, já que disparou pela porta. Deduzi que ela foi fazer uma “visita” ao hospital.

PDV Edward

Procuramos Bella e Rosálie por várias cidades e países, próximos.

– Filho, acalme-se, tudo irá ficar bem. – Esme tentava-me tranqüilizar, mas isso era a única coisa que eu não conseguia fazer.

– Esme, você não entende? Não sabemos o que é aquilo exatamente, que Bella está carregando dentro de si, ela pode… – Engasguei na palavra, só de pensar nisso uma angustia me atingia. -… morrer.

– Calma Edward, Bella está com Rosálie, então ela ficará bem.-Disse ela carinhosamente.Tocar no nome de Rosálie só me fez explodir em raiva.

– Edward não adianta culpar Rosálie. – Jasper falou, enquanto tocava meu ombro. Tentando – em vão – me acalmar.

– Você devia ter pensado nas conseqüências antes de decidir tirar o bebê de Bella. Você nem ao menos pensou em perguntar a ela sobre o que ela achava disso tudo. – Esme sussurrou.

– Isso não vem ao caso…

– Claro que vem Edward! – Emmett esbravejou. – Uma mulher nunca deixaria tirar seu filho. Ainda mais quando é do homem que ela mais ama.-Disse ele sério.

As palavras do meu irmão foram como punhais, me mataram aos poucos. Como pude ser tão nojento e repulsivo? É obvio que Bella ia querer aquela coisa que está dentro de si. Era fruto do nosso amor. E Rosálie… Rosálie ajudaria Bella. O sonho dela sempre foi poder reproduzir, ela nunca deixaria que isso fosse tirado de Bella, já que foi tirado de si. Ela ajudaria Bella a criar daquilo como se fosse seu filho.

Subi para o meu quarto, joguei-me em minha cama, fiquei encarando o teto. Memórias de nós dois vieram átonas.

*** Flash Back ON ***

Era a primeira vez que eu levava Bella á nossa clareira, e me exposto a luz do sol…

… Ela chegou mais perto, abrindo a mão para tocar o contorno do meu braço com as pontas doas dedos. Percebi que seus dedos tremiam.

– Você se incomoda? – Ela perguntou, já que eu tinha fechado os olhos.

– Não. – Eu disse sem abrir os olhos. – Você não pode imaginar o que isso me faz sentir. – Suspirei.

Ela passou sua mão suavemente em meu braço, trilhando os contornos de meus músculos. Seguiu o caminho das veias embaixo de meu cotovelo. Com sua outra mão virou a minha. Minha mão se levantou tão rápido que a assustei, seus dedos congelaram em meu braço por um breve segundo.

– Me desculpe – Murmurei. Abri meus olhos, ela olhou para cima, vi seus olhos chocolates. Fechei meus olhos novamente. – É fácil demais ser eu mesmo quando estou com você…

*** Flash Back OFF ***

Depois da primeira vez que á vi, eu me apaixonei. Passei por cima de tudo e de todos para ficar ao seu lado. Passamos por: James, Victoria, os Volturi, e até mesmo meus instintos que sempre queriam mata-lá. Tudo isso para mante-la ao meu lado.

Era inevitável a dor que me invadia. Será que foi essa mesma dor que ela sentiu quando eu a deixei? Quando preferi manter distancia dela para não machuca – lá? Era essa a dor ou era pior?

Prefiro um zilhão de vezes à morte do que essa dor… Ela me fez tão humano, cada toque, cada beijo, cada sensação que ela me causa.

– Eu vou te achar Bella, mesmo que tenha que correr o risco em deixa – lá tem essa coisa que você tanto protege. – Jurei para mim mesmo.

PDV Bella

Eu estava certa, Rosálie tinha ido roubar sangue no hospital.

– Tem certeza disso Bella?-Perguntou ela receosa

– Sim, Rosálie! – Peguei o copo de sua mão e dei uma chupada no canudinho.

– Até que não é tão ruim assim… – Dei de ombros e ela riu.

PDV Rosalie.

– Bella, Beba isso então. Vou dar uma saída e já volto. – Deixei mais duas bombas de sangue ao seu lado. Cobri seu corpo com um cobertor.

Sai do chalé, corri para outro hospital. Já era noite, então seria fácil. Entrei pelos fundos, roubei-emprestado: mordinas, soro, e materiais que seriam preciso para o parto. Fiz uma visita ao supermercado, Bella ainda era humana e se alimenta. “Emprestei” um carro para colocar as coisas. Passei por uma loja que vendia enxovais infantis e resolvi visitar ali também, peguei roupinhas neutras – não sabíamos o sexo do nosso monstrinho. Arrumei umas roupas para mim e Bella, e voltei para o chalé.

PDV Bella

Enquanto Rosálie estava fora, comecei a lembrar de momentos especiais em minha vida: A primeira vez que eu o vi.

Quando ele disse: “- Bella, agora você é minha vida”

Quando Edward me salvou de James, Victoria…

Quando me pediu em casamento: “- Quer ser minha para sempre? Então casasse comigo…”

As palavras que eu mais amava que saiam de sua boca: “- Eu te amo”

“- Que tal um acordo? Eu me caso com você e aceito todos os teus presentes, e você me dar o que eu quero em troca…”

A lembrança de da nossa últimas noite antes do casamento…

** Flash Back ON **


– Já sinto sua falta… -Eu disse

– Eu não preciso ir. Posso ficar…-Disse ele

– Hummm.

Fez-se silêncio por um longo momento: apenas o martelar do meu coração, o ritmo interrompido de nossa respiração irregular e o sussurro de nossos lábios movendo-se em sincronia.

Abri os olhos e encontrei os deles também abertos, fitando meu rosto. Puxei seu rosto para o meu mais uma vez.

– Sem dúvida, vou ficar. – Murmurou ele, um instante depois.

– Não, não. É sua despedida de solteiro. Você precisa ir. – Eu disse as palavras, mas meus dedos de minha mão esquerda se fecharam em seu cabelo cor de bronze, minha mão direita apertou mais a base de suas costas. Suas mãos frias afagaram meu rosto…

** Flash Back OFF **

Eu já chorava litros, só de lembrar-se do meu amor.

– A pratica faz a perfeição. – Sussurrei para mim mesma. Eu só não compreendia toda essa repulsa dele pelo nosso filho. Pelo que me lembre ele mesmo queria ter esse potencial.

** Flash Back ON **

– Paralisada para sempre aos 18 anos – Sussurrou ele.

– A realização de toda mulher. – Brinquei.

– Sem mudar jamais… Jamais avançando.-Disse ele me encarando.

– O que quer dizer?Perguntei.Ele não respondeu.

– O que foi Edward?-Perguntei seriamente.

– Eu só queria… Bem, queria que ele tivesse razão. Que seu pai tivesse razão em você estar grávida -Respondeu ele finalmente.

– Daã! – Exclamei.

– Melhor, que houvesse uma maneira de ele poder ter razão. Que tivéssemos esse potencial.

** Flash Back OFF **

Ele mentiu então? Agora que sabemos que ele tinha o potencial… Ele simplesmente quer tirar meu monstrinho…

Edward simplesmente só pensou em si. Mas não tem problema algum. Ele não ia mais me ver – Mesmo que isso me machuque todos os dias – eu iria ter meu bebê e cuidar dele, com a ajuda de Rosálie ou sem.

  1. LOVE!!!! Adoreiii! Fic ótima, tudo de booom!
    Vooc escreve muitissimo bem!
    Até o próximo coment!

  2. Amei!!!!! chorei com ”a pratica faz a perfeição”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: