Capitulo 4

PDV Edward
Procurei por Bella dias e dias, mas não encontrei pistas. Jacob tinha brigado com a matilha e estava me ajudando à procura-lá, Seth também nos ajudava. Tínhamos até a ajuda da ilustre Leah, mas isso tudo para ela era só pelo Jake, nada por Bella. Os dias se passavam e as esperanças diminuíam…

PDV Rosálie

Os dias se passaram, Bella sofria cada dia mais, o neném evitava se mexer para não machuca – lá, mas era em vão. Quando não tinha nada para fazer ficávamos escolhendo nomes, fizemos o acordo que se fosse menina ela escolheria o nome, e se fosse menino eu escolheria. A opção dela se fosse menina era Renesmee, mistura de Renée – mãe dela -, com Esme – sua sogra. Eu gostei do nome. Era algo único e diferente; assim como nosso monstrinho. Se fosse Homem eu tinha pensado em algo como Carlie. Uma mistura de Carlisle com Charlie; ela aprovou, e achou bonito.

– Rose preciso ir ao banheiro… -Ajudei ela se levantar para ir ao banheiro, quando voltamos Bella travou.

– Ah! – ela engasgou. Então ela ficou completamente mole, escorregando para o chão. Peguei-a no mesmo instante, antes que ela pudesse cair.

– Bella? – Indaguei nervosa. Então seus olhos ficaram sem foco, e pânico atingiu suas feições. Meio segundo depois, Bella gritou. Não era só um grito, era um berro de agonia de congelar o sangue. O som terrível parou com uma golfada de ar, e seus olhos se reviraram. O corpo dela amoleceu sobre meus braços, e então Bella vomitou uma fonte de sangue.

O corpo de Bella começou a se contrair, sacudindo-se sob os meus braços, como se ela estivesse sendo eletrocutada. Além disso, seu rosto estava branco – inconsciente. Enquanto tinha convulsões, estalos agudos e definidos eram mantidos de tempo em tempo durante os espasmos. Congelei por um instante. O corpo de Bella batia em meus braços Eu corri a toda velocidade com ela em meus braços e a deitei novamente na cama. Arranquei sua roupa.

– O que está acontecendo? – Eu gritei, esperando por respostas.

– Ele está sufocando! A placenta deve ser retirada. -Ela respondeu as palavras deles com um grito que ecoou nos meus tímpanos.

– Tire-o daí! – Ela gritava. – Ele não consegue respirar! Faça agora! – Eu vi manchas vermelhas aparecendo quando ela gritou vasos sanguíneos rompendo em seus olhos. Apliquei uma grande taxa de morfina em seu corpo. Desci minha mão sobre o estomago de Bella, e o vermelho vivo jorrou por onde a pele foi cortada.

Era como uma caçamba sendo esvaziada, de cheio para vazio. Bella olhava abismada, mas não gritou. Ela ainda estava em choque. Eu estava começando a ficar tonta, o cheiro de sangue começava a me dominar, brincar com meus instintos.

Outro som de fragmentação dentro do corpo dela, o mais barulhento até o momento, tão alto que me fez congelar em choque esperando pelo seu grito de resposta. Nada. As pernas dela, que estavam se enroscando em agonia, agora ficaram moles, esparramando-se de forma não natural.

– A espinha dela – Sussurei para mim mesma. Eu podia escutar seu coração, batendo desigualmente. Continue assim. Pensei ferozmente, prendi a respiração, e desci meus dentes até o rasgo em sua barriga e rasguei sua bolsa. O batimento interno tinha acabado.

– Reneesme – falei ao ver a linda menina pálida, quente e de olhos chocolates em meus braços.

– Deixe-me… – resmungou ela em um suspiro quebrado. – Dê ela pra mim.

Fiz o que ela pediu, coloquei Reneesme em seus braços. Ela ficou cega e então começou, finalmente, a ver algo. Ela soltou um estranho, fraco lamento musical.

– Renes… mee. Tão… linda. -Então ela arfou. Arfou dolorosamente.
Quando eu olhei, já era tarde. Arrebatei Reneesme de seu colo, sangrentinha, dos seus braços flácidos. Meus olhos passearam pela pele dela. Estava vermelho de sangue – o sangue que fluiu pela sua boca, o sangue lambuzado por toda a nossa mostrinha, e sangue fresco brotando de uma marquinha em forma de meia lua de mordida no seio direito de Bella.

– Não, Renesmee. – Murmurei.

Embrulhei Renesmee em um coberto e a deixei no berço. Voltei até Bella e comecei a fazer massagem cardíaca. Seu coração estava fraco. Bella começou a se contorcer na cama. Foi então que me lembrei que Reneesme a mordeu, certamente a envenenando.

[N/A: Gente, aqui a Reneesme é venenosa tá].

Eu tinha me preparado fisicamente e Psicologicamente para isso, então comecei a morder Bella. Comecei por seus pulsos, pescoço, braços, e pernas. Por ultimo peguei uma injeção com meu veneno e a injetei em seu coração, que batia fraco, mas que seria o suficiente para completar sua transformação.

Anúncios
  1. I LOVE THIS FIC!
    Capitulo perfeito!
    É isso ai Rose, você conseguiu garota! Beijinhos!!!
    Te adoro…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: