Capitulo 36

N/A: ME DESCULPEM PELA DEMORA 😦 FIQUEI SEM NET!

Obs: O nome do capitulo ia ser “Gostosuras e Travessuras Part.I” mas nao deu, então resolvi por esse, o proximoo cap promete HAHAHA.

E sim, a fic está no fim. Espero que gostem do capitulo.

E OMG, AS REVIEWS ESTÃO SUMINDO?! *Caah pensou nas hipoteses*

1. Elas leram mas ficaram com preguiça de comentar. *Acontece*

2. A fic ta tão chata que ninguem mais ta lendo.

3. Elas não comentaram porque não quiseram…

PLEASE, COMENTEM *—*

2º Fase – Capitulo 36 – Edward Vs Anthony

Assim que Edward nos viu, sorriu.

– Amores de minha vida… – Inclinou-se beijando a testa de Anthony e depois meus lábios. – O que fazem aqui?!

– Viemos te convidar para almoçar conosco.

Seu sorriso ampliou-se.

– Claro. – Puxou-me pela cintura colando nossos lábios novamente – Vou trocar de roupa e volto em um minuto.

– Nós te esperamos aqui.

Edward não demorou muito para voltar, mas com ele veio Carlisle.

– Quem é o neto mais lindo do vovô?!

Anthony sorriu jogando-se para frente e abrindo os braços.

– Pai ele é o mais lindo – Edward tocou o ombro de Carlisle – Anthony é seu único neto.

Carlisle ignorou o filho.

– Já o trago para vocês… – Meu padrasto avisou, enquanto saia andando.

– Aonde ele vai?!

– Vem. – Edward entrelaçou nossos dedos e me puxou.

POV Edward

Carlisle fez questão de apresentar Anthony a todos do hospital.

– Realmente, esse garoto é lindo! – Karine tocou a bochecha de Anthony.

– Bella e eu estávamos inspirados – Garanti. Olhei para minha noiva, seu rosto havia ganhado um rubor.

– Com quantos meses ele está?! – Perguntou Aro

– Completou um ano a três meses. – Bella respondeu.

– Em breve terá mais uma criança correndo pela casa. – Aro brincou tocando o ombro do meu pai.

– Quem diria que nessa idade eu seria pai novamente…

– Perguntinha… – Minha noiva ergueu a mão – O bebê vai ser meu irmão ou cunhado?

– Vai ser um Irmunhado amor. – Toquei a ponta de seu nariz – Mas como assim irmão? Você quer mais um irmão?

– Não. Eu sempre quis ter uma irmã, Emmett destruía meus brinquedos.

– Espero que o bebê puxe o mesmo lado de Renée que você puxou, o lado da beleza e inteligência…

– Está insinuando que meu irmão é lesado?! – Bella franziu a testa, depois riu – Eu acho que concordo com você.

– Bom, o papo está maravilhoso, mas preciso voltar a trabalhar… – Meu pai passou Anthony para mim.

– Também estamos indo.

Despedimo-nos de todos e saímos do hospital.

[…]

– AMOR ELE FALOU PAPAI! – Vibrei, chamando a atenção de varias pessoas que estavam ali no restaurante.

Bella negou com a cabeça.

– Olhe… – Minha noiva colocou um pouco de comida na colher. – Thony, o que você quer? O papai ou o papá?!

– PAPA! – O garoto inclinou-se em direção a colher.

Algumas pessoas riram enquanto eu murchava na cadeira.

– Isso é tão injusto! – Resmunguei – Porque ele fala mamãe e papai não?!

Bella e Anthony riram da minha cara.

– É meio que obvio, eu tenho duas coisinhas que você não tem. – Bella apontou para os próprios seios.

– Como é que eu não pensei nisso antes… – Revirei os olhos.

Peguei duas pequenas bolinhas de Anthony que estavam no canto da mesa e as coloquei debaixo da camisa.

– Pronto. – Mostrei meus novos seios. – Chama o papai agora.

Anthony jogou a cabeça para trás rindo mais ainda.

– Edward! – Bella estendeu a mão – Me de isso.

– Ok… – Fiz bico e retirei meus seios, dando-os a ela e virei para Anthony – Até no restaurante sua mãe quer pegar nas minhas bo…

Bella tapou minha boca antes que eu continuasse a frase.

– Amor… – Sua mão apertou minhas bochechas, fazendo meus lábios ficarem como boca de peixe. – Pare de falar essas coisas na frente de Anthony!

Revirei os olhos e tirei sua mão da minha boca.

– Amor, ele nem entende… – Voltei minha atenção ao meu filho que ainda ria da minha discussão com Bella. – Viu, ele está zombando de nós.

– Claro, o pai é mais infantil do que tudo.

Sorri maliciosamente para ela e apertei sua coxa por debaixo da mesa.

– Edward…

– Adoro quando você fica nervosa, selvagem… – Corri meus dedos pela parte de dentro da sua coxa até seu joelho – É excitante.

Bella mordeu os lábios, suas mãos agarraram a toalha da mesa.

– Edward… pare…

– Ok.

Deixei minha mão paradinha em sua coxa.

POV Bella

Eu estava sentada no sofá do apartamento de Edward, dando de mama a Anthony.

– Coloque-o no antigo quarto de Emmett… – Meu noivo sugou o lóbulo de minha orelha, deixando-me um pouco desorientada.

Levantei-me e fui para o quarto. Deitei na cama com meu filho, fiquei ali até ter certeza absoluta que Thony estivesse dormindo.

Sai do quarto e entrei no de Edward.

Ele estava sentado na beira da cama, vestindo apenas uma boxer branca.

– Você demorou… – Seus braços enlaçaram minha cintura, puxando-me para seu colo.

– Estava esperando Anthony dormir…

– Hmm…

Seus lábios escorregaram por meu pescoço, enquanto suas mãos levantavam minha blusa.

– Amor… eu… eu…

– Você?

– Anthony vai acordar se fizermos isso aqui…

– Shhh… – Edward retirou minha blusa e passou a distribuir beijos cálidos por todo meu busto.

Torci meus dedos em seu cabelo. As mãos de Edward tatearam minhas costas em busca do feixe do meu sutiã, abrindo-o.

Meu noivo me deitou na cama e voltou a beijar meu corpo.

– Amor…

– Deixe-me brincar um pouco querida…

Joguei a cabeça para trás entregue, por mim ele poderia fazer tudo o que quisesse.

Suas mãos foram rápidas e tiraram meu short, e minhas peças intimas.

– Tão linda… – Edward escorregou seu polegar pelo meu seio, descendo para minha barriga e chegando ao meio de minhas pernas – Tão molhada… – Sussurrou enquanto sua língua deslizava pelo vão dos meus seios. Apertei os olhos com força. Edward fez cara de mal e passou a circular seu dedo em meu clitóris. – Tão gostosa… tão… minha.

– Só… sua amor…

Ele sorriu e abocanhou um de meus seios, e sua mão se manteve lá embaixo, me tocando, deixando-me louca.

– Então vem Bells… – Seus lábios desgrudaram do meu busto e vieram para os meus, mordendo-os. – Eu quero o seu mel em minha boca.

– Céus! – Gritei quando seus lábios substituíram sua mão.

POV Edward

Não demorou muito para que o líquido de Bella jorrasse em meus lábios. Depois de sugar o seu mel até a última gota me levantei para olhá-la ofegante e esparramada em minha cama.

– Tão gostosa… – Tirei minha boxer e me deitei sobre ela, abocanhando seus lábios – Minha gostosa.

– Só sua… – Ela gemeu contra meus lábios.

– Isso – Raspei meu dente em seu lábio inferior – Eu quero que você me diga isso quando eu estiver dentro de você.

Aconcheguei-me melhor entre suas pernas e a penetrei lentamente.

– A quem você pertence gostosa? – Joguei meu quadril contra o seu. Bella mordeu os lábios reprimindo um grito. – Diz amor…

– Pertenço… a… você… AH!

Colei minha testa na sua e diminui o ritmo de minhas estocadas, tornando-as lentas.

– Eu te amo. – Sussurrei contra seus lábios.

– Como eu amo você… – Seus lábios sugaram os meus.

A fricção de nossos corpos era deliciosa, cada célula do meu corpo queimava por aquela mulher, eu já não podia imaginar minha vida sem ela.

Eu já não poderia viver sem ela…

– Amor… – Bella gemeu. – Estou chegando lá…

– Eu também…

Fechei os olhos e voltei a colar nossas bocas, buscando sua língua e abafando nossos gemidos.

Nossos corpos tremeram em sintonia, chegando ao êxtase no mesmo instante.

Desabei sobre ela, encaixando minha cabeça entre seus seios.

Enquanto tentávamos normalizar nossa respiração, ficamos abraçados, apenas sentindo o calor do corpo um do outro. Suas pequenas mãos deslizavam por minhas costas suadas, acariciando-me.

Ergui meu rosto para encará-la. Bella sorriu para mim.

– Gostoso.

Ri.

– Gostosa.

[…]

Bella estava sentada entre minhas pernas, de costas para mim.

No chão da sala Anthony brincava com dois carrinhos.

Ele olhou para nós sorrindo. Beijei o ombro de Bella e aproveitei para provocá-lo.

– Mamãe meu. – Sibilei para ele, apontando para Bella e depois para mim.

Anthony franziu a testa e atirou o carrinho em nossa direção. Eu o peguei antes que acertasse em Bella.

– Que feio amor… – Bella o repreendeu – Isso poderia ter machucado a mim ou ao papai.

Anthony fez bico e afundou o rosto em uma almofada que estava próxima a ele.

Reprimi o riso.

Meu filho se levantou e equilibrou-se em seus dois pés – ele havia aprendido a andar há alguns dias atrás – Anthony veio até o sofá e jogou os braços para Bella.

– Vem amor. – Bella o colocou de pé em seu colo.

– MAMÃ MEU! – Meu filho gritou, abraçando sua mãe.

Beijei as costas de Bella e dei a língua para ele.

– Edward! – Bella puxou os pelos de minha perna – Pare de provocá-lo!

– Ai! – Acariciei o local. – Qual é amor…

Anthony riu.

Bella beijou a testa dele.

– Não ligue para o papai, ele é bobo.

– Eu só disse que você é minha. – Dei de ombros e mordi sua orelha

Anthony fez cara de choro, Bella me empurrou.

– Edward, não faça o chorar! – Minha gostosa virou-se para nosso filho e afagou sua bochecha. – A mamãe é toda sua meu amor.

– Não foi isso o que você disse enquanto fazíamos amor. – Sussurrei em seu ouvido.

Bella me cotovelou.

– Eu sou de vocês dois. – Ela riu – Sou só a mulher do papai, e só mamãe do Thony. Resolvido? Agora os dois parem.

Bella voltou a se encostar-se a mim e eu a abracei.

Encarei meu filho.

– Mas a mamãe é mais meu.

– Edward…

– Ta, parei.

Alguns meses depois…

POV Bella

Coloquei Anthony em seu quarto e fui para o meu.

Deitei-me na cama e me cobri. Era ruim dormir sem nenhum dos meus homens.

– Bells…

Joguei o edredom para o lado e pulei da cama.

– Bella…

Abri a porta da sacada e me debrucei sobre a mureta.

– Edward? – Murmurei incrédula.

– Está esperando outro? – Ele me olhou desconfiado.

– Meu amante. – Dei de ombros. Edward se aproximou da parede, e começou a escalá-la. – Por que não entra pela porta?

– É que… – Ele segurou na mureta e pulou para dentro – É mais legal entrar pela sacada. – Deu de ombros sorrindo. – Mas que papo é esse de amante?

Ri.

– Eu estava brincando amor. – Segurei sua mão e o puxei para dentro. – Pensei que não te viria mais hoje.

– Sai mais cedo do hospital. – Ele fechou a porta da sacada e me abraçou. – Onde está Anthony?

– Dormindo. – Sorri. – No quarto dele.

– Hmmm… – Sua boca escorregou por meu pescoço – Hoje é Hallowen…

– E? – Ri. Agarrando seus cabelos.

Edward me guiou até a cama e deitou-se sobre mim.

– Doces ou travessuras? – Indagou mordendo o lóbulo de minha orelha.

Mordi os lábios.

– Eu amo doces, mas adoro travessuras. Pode ser uma mistura dos dois?

Ele sorriu perversamente.

– Tem algo doce para nós dois fazermos travessuras?

Eu o empurrei para o lado e sai da cama.

– Vou ver se encontro algo lá embaixo.

Edward abriu os botões de sua camisa e a jogou no chão.

– Estarei te esperando.

POV Edward

Bella continuou parada no meio do quarto mordendo os lábios.

– Algum problema amor?

Ela voltou até a cama e se sentou no meu colo.

– Podemos deixar o doce para depois? – Apertou o quadril contra o meu – Quero fazer travessuras.

Neguei com a cabeça.

– Você inventou, agora agüenta.

Ela gemeu frustrada.

– Eu quero agora. – Resmungou como uma garota birrenta. Apoiei meus braços para trás e comecei assoviar. – Você não vai me pegar de jeito enquanto eu não pegar algo doce, certo?

– Certíssima.

Bella murmurou alguns palavrões enquanto saia de meu colo e se dirigia até a porta.

– Cullen… – Ela proferiu meu nome malignamente – Hoje você vai sofrer. Muito.

Arregalei os olhos.

– Bell…

– Sh! Cala a boca! – Ela bateu o pé. – Eu vou pegar alguma merda doce lá embaixo e já volto, se você se quer ousar sair daí não terá nem doce muito menos travessuras.

– Sim.

– Eu mandei você calar a boca!

Tampei minha boca. Bella saiu do quarto, me livrei de minha causa e fiquei ali, paradinho.

Hoje a noite ia ser boa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: