You will come back to me – Part I

One Shot – You will come back to me {Você vai voltar para mim}

Olhei no relógio eu tinha 15 minutos para chegar ao Aeroporto de Forks. Acelerei o máximo que pude. Quando cheguei, corri pelo hall, todos me olhavam como se eu fosse um doido, mas eu estava pouco me lixando. Cheguei ao portão quatro e vi toda minha família ali. Corri meus olhos entre eles, buscando aquela par de orbes chocolates, mas não a encontrei. Nem Bella, nem Renesmee.

– E-edward… – Alice me olhou, seus olhos estavam vermelhos e inchados. – Elas s-se foram…

– Inferno! – Chutei o lixo que estava próximo a mim.

– Edward, meu filho, acalme-se.

Deixei Esme falando sozinha, corri de volta para o estacionamento e entrei no meu carro. Encostei minha testa no volante e gritei, tentando amenizar a dor em meu peito.

Porque eu estava sentindo essa dor se eu já não amava Bella? Porque eu sentia que estava faltando uma parte do meu coração?

Fui eu quem fiz as escolhas, fui eu quem destruiu tudo, fui eu que deixei de ama – lá…

Como tudo aconteceu…

PDV Bella

Edward e eu havíamos nos conhecido há cinco anos atrás, no hospital central de Forks. Começamos a sair junto e então… Eu engravidei. Casamos-nos, e agora depois de cinco anos estou com 33 anos e Edward 36. Nunca me arrependi por ter me casado tão cedo nem por ter ficado grávida. Renesmee é a melhor coisa que aconteceu em minha vida deis de que Edward entrará nela.

Mas eu sentia que algo estava errado, Edward andava chegando tarde em casa e muitas vezes bêbado, já não me tocava mais, eu tinha certeza que algo estava saindo do eixo.

PDV Edward

Sai da casa de Tânia e fui para a minha. Novamente, Bella estava encolhida no sofá, ressonando tranquilamente.

Eu me sentia um lixo por estar traindo ela, eu já não conseguia mais toca-lá, não queria causar mais sofrimento do que já estou lhe causando. Lixo, isso é o que eu era. Eu tenho tudo, mas… Eu não sei como fui capaz de me apaixonar por outra. Tenho uma filha linda, amigos sinceros, família, e Bella… ah, ela se doou tanto para mim, se entregou de corpo e alma, e como eu retribuo? Com traições! Isso me deixa mal… eu queria poder deixar Bella livre para ser amada por alguém que retribua esse amor, mas algo me prende a ela, talvez nossa filha… não sei.

Peguei-a em meus braços e a carreguei para nosso quarto. Deitei Bella em nossa cama e a cobri.

– Amor, você demorou… – Seus olhos se abriram e um sorriso resplandecente tomou seus lábios.

– Desculpe-me… – Beijei sua testa. Não sabia ao certo se pedi desculpa pela demora ou se fora pelas vezes que a trai com Tânia.

– Eu sempre vou te perdoar, afinal, eu te amo…

O remorcio veio como rajadas de vento. Aquela simples frase de Bella me matou aos poucos. Como eu podia engana-lá dessa maneira? Eu não merecia seu amor…

– Durma querida.

Deitei-me ao seu lado, puxei Bella contra meu peito e a abracei. Era bom ter seu corpo perto do meu, ela sempre me aquecia, era… Aconchegante. Mas eu tinha que decidir entre Bella ou a vida livre…

PDV Bella

Estava em nosso quarto, chorando novamente. Já se passará um mês que Edward nem se quer me beijava e sempre chegava tarde. Eu só não conseguia entender o porquê dessa súbita mudança de comportamento. Eu estava enlouquecendo, tentava buscar respostas, mas sempre achava mais perguntas.

PDV Edward

– Ed, que tal jantarmos juntos? – Tânia se pendurou em meu pescoço.

– Desculpa amor, mas eu prometi a Renesmee que jantaria com ela e… e…

– E com Isabella. – Bufou – Edward você tem que acabar com isso, não quero ser a “amante” para sempre…

– Tânia não é simples terminar cinco anos de casados! – Falei ríspido – Bella me ama, vai ser difícil para ela, para Renesme…

– Edward, diga-me, diga-me porque não tem mais relações com Bella?

Suspirei. Odiava falar sobre aquilo.

– Porque ela não merece ser tocada por mim, eu menti, eu enganei, eu a traio e não a amo mais.

– É isso ou ela é ruim de cama? – Debochou.

– Tânia, pare de falar em Bella! – Esbravejei. – E não, ela não é ruim na cama. Eu só simplesmente não consigo toma-lá em meus braços ouvindo-a gemer, dizer que me ama que sou o homem de sua vida, o único que toca nela. Sinto ódio, repulsa e nojo… de mim mesmo. – Me levantei do sofá. – Tenho que ir, irei levá-las para jantar fora. – Colei meus lábios nos seus. – Amo você.

PDV Bella

– Querida se seu pai disse que vem cedo, ele virá.

– Mas mãe ele está demorando! – Bateu o pé no chão e fez bico. Eu ri. Ela era tão parecida com Edward… seus olhos, a cor de seus cabelos, nariz… Tudo, tudo a deixava perfeita, como ele.

– Claro que não demorei! – Edward entrou sorrindo. Pegou Renesme no colo e beijou minha testa.

Sim, esse era o único lugar que ele me beijava, nem nossos lábios se encontravam mais e isso me fazia sentir só, um espaço estava vago em mim.

– Então vamos. – Edward, eu e Renesmee saímos de casa e entramos em seu volvo.

[…]

Estava muito bom o jantar. Edward e Renesmee conversavam animadamente, enquanto eu os observava.

Eu me considero a mulher mais feliz e sortuda do mundo. Tenho um emprego, uma adorável filha, amigos, e… Edward. O homem que tomou meu coração desde a primeira vez que o vi, é tão surreal explicar o quanto eu o amo…

– Podemos ir? – Edward perguntou a mim, tirando-me dos devaneios.

– Oh, sim, claro.

Edward pagou a conta, entramos em seu carro e voltamos para casa. Levamos Renesmee para o seu quarto e a coloquei na cama.

– Boa noite queria… – Beijei a testa de Renesmee.

– Boa noite mamãe.

Edward e eu saímos do quarto de Nessie e entramos no nosso. Fui para o banheiro e respirei fundo torcendo para que meu plano desce certo.

Coloquei minha mais nova lingerie e por cima uma camisola comprada na victoria secret’s, soltei meus cabelos e sai do banheiro, normalmente, como se não estivesse vendo Edward me encarando boquiaberto. Deitei-me na cama ao seu lado e me aconcheguei em seus braços, como sempre fazia.

– Boa noite amor… – Passei minha perna sobre as suas. As mãos de Edward voaram para minha coxa, eu podia sentir sua respiração acelerada.

Deitei minha cabeça em seu ombro e beijei seu pescoço. Edward arrepiou-se. Sorri, meu plano estava dando certo. Agarrei seus cabelos com minha mão e me coloquei sobre ele. Edward me apertou contra o seu corpo, suas mãos levantaram minha camisola e percorreram minhas costas. Grudei nossos lábios, beijando-o sedentamente. Ah! Quanto tempo não nos beijávamos… Como eu sentia falta daquele – já conhecido – choque percorrendo todos meus nervos.

Derrapei meus lábios pelo seu pescoço, descendo até seu peito desnudo. Edward tirou minha camisola e gemeu ao ver minha lingerie. Busquei seus lábios enquanto suas mãos alisavam cada parte do meu corpo, me apertando.

– Céus! Eu sinto tanta falta de você… – sussurrei enquanto me sentava sobre seu corpo e abria o feixe do meu sutiã.

Edward nos girou na cama, ficando sobre mim.

– Me desculpa Bells… – Encostou sua testa na minha. Eu sorri, desculpa por quê?

Ao invés de perguntar, puxei-o ao meu encontro. Desci minhas mãos por suas costas e abaixei sua calça, Edward a retirou, ficando só de boxe. Gemi ao sentir seus lábios deslizando por meu corpo. Edward desceu suas mãos até minha roupa intima e a tirou, logo depois voltou a me beijar. Coloquei minhas mãos no cós de sua boxe e quando fui puxa-lá, seu celular tocou.

PDV Edward

Cai na real quando meu celular começou a tocar, olhei para Bella e percebi o que estava prestes a fazer. Inclinei-me para pegar o celular, mas Bella me impediu.

– Por favor, não atende… – Implorou

Eu não podia, eu não conseguia… eu não era tão repugnante para usa-lá dessa forma e depois deixa-lá.

– Eu preciso…

Peguei o celular e vi quer era uma mensagem da operadora, mas essa era minha única salvação.

– Alô? – Fingi atender. Sentei-me na beira da cama, de costas para Bella, evitando seus olhos. – Claro que posso Aro, sim, tudo bem… – Continuei com o teatro. – Logo estarei ai.

Desliguei o celular e o coloquei de volta na mesinha.

– Emergência?

– Sim Bella, me desculpa…

– Tudo bem… – Virei para encara-lá, mas ela virou-se para o lado e se cobriu.

– Vou tomar um banho…

Ela não respondeu. Eu a magoei e por algum motivo fiquei triste com isso. Levantei-me da cama e entrei no banheiro. Eu precisava de um banho gelado, bella havia mexido comigo e eu precisava me saciar, mas não com ela…

Quando sai do banheiro Bella já não estava mais em nossa cama, me troquei e fui ao quarto de Renesmee e a encontrei lá, chorando, não tive coragem de falar com ela, simplesmente dei as costas e sai de casa…

*Link seguro e Obrigatório :D*

***

http://www.4shared.com/audio/QPDt2UeQ/Katy_Perry_-_Thinking_of_you.htm

ou

http://www.youtube.com/watch?v=kxfxDycUVnE

***

PDV Bella

Edward entrou no banheiro, aproveitei para pegar seu celular. Coloquei em suas chamas recebidas e para minha surpresa não havia ligações recente do hospital, só havia varias ligações de um mesmo numero, e a ultima ligação não tinha sido feita agora… Estranho. Redisquei e esperei atender.

Amor? – A voz feminina soou pelo celular. – Edward, é você amor?

Desliguei o celular sentindo meu coração se quebrar, me troquei e sai do quarto. Eu não conseguiria olhar para a cara dele quando saísse do banheiro.

Entrei no quarto de Renesmee e me deitei ao seu lado. Estava tão claro… Sempre esteve só eu que nunca notei… Edward estava me traindo…

As lagrimas rolavam livremente pelo meu rosto.

Como isso aconteceu?

Por quê?

Por quê?

Por quê?

Por quê?

[…]

Coloquei Renesmee para dormir e sai de seu quarto, rumo ao meu em passos lentos, eu já não agüentava aquela duvida explodindo dentro de mim, eu precisava saber, eu precisava da verdade mesmo que ela fosse mudar minha vida. Ontem eu passei uma noite péssima pensando no que Edward estava fazendo, com quem ele estava… não consegui dormir.

Abri a porta e vi Edward deitado, lendo um livro.

– Podemos conversar? – Sentei-me na cama. Ele tirou os olhos do livro e se sentou.

– Claro Bella…

Peguei sua mão e a acariciei, olhando fixamente para nossas alianças…

– Eu sei o que está acontecendo. – Sussurrei sem tirar os olhos de nossas mãos.

– Sabe… Do que?

Eu não consegui me controlar, deixei com que as lágrimas rasgassem meu rosto.

– Eu preciso… eu p-preciso saber Edward… – Olhei para seu rosto angelical entre as lágrimas. – Onde eu errei? Porque chegamos a esse ponto? – Balancei a cabeça tentando acordar do pesadelo… mas eu não estava sonhando, essa era a realidade, a realidade que eu nunca quis enxerga. – Eu não fui uma boa mulher? Eu não te dei atenção, amor, carinho? Eu não te dei prazer? Porque isso tudo está acontecendo?

– Bella eu… eu…

Eu já sabia o que ele ia dizer, e eu não queria ouvir.

– Não diga nada Edward, eu sei que sou eu, a culpa é minha.

– Não diga isso… A culpa não é sua, sou eu, eu que destruí toda nossa vida.

– Estávamos tão bem. – Fechei os olhos e respirei fundo. – Me desculpa por ter estragado sua vida… – Olhei para Edward, ele me encarava com dó, compaixão. – A única coisa que me deixa m-magoada é saber que todas as vezes que nos amamos e você disse que me amava era tudo mentira…

– Não Bella. – Pegou minhas mãos e colocou entre as suas. – Eu nunca menti, mas… eu pisei na bola e me… me… apai…

– Se apaixonou… – Completei chorando mais ainda. – Por outra.

– Me perdoa…

Limpei minhas lágrimas e sorri um sorriso fraco e morto, assim como seria minha vida sem Edward.

– É uma pena que tudo esteja acabando assim. Cinco anos de casados… nunca pensei que chegaríamos a esse ponto.

O quarto ficou um silêncio absoluto, só podia se ouvir o som do meu choro.

Era isso, era o fim do meu conto de fadas…

– Pegarei Renesmee e iremos para algum lugar.

– Bella você irá tirar ela de mim?

– Não, nunca… Mas eu… Eu não consigo mais ficar aqui. – Me aproximei dele e deitei minha cabeça em seu ombro. – Foram os melhores anos de minha vida… – Agarrei sua camiseta. – Você foi a melhor coisa que poderia ter me acontecido, mas acabou não tenho como fazer você me amar. O que importa é que você está feliz, mesmo que não seja ao meu lado, eu não me importo de sofrer se for para te ver sorrir. – Afastei de seu ombro e toquei seu rosto. – Vai ser difícil para mim, para Nessie… mas vou aprender a viver sem você, mesmo que isso doa pelo resto de minha vida.

– Eu me sinto tão culpado, odeio ver você sofrer, ainda mais por minha culpa.

– Lamento, mas é inevitável… – Ri sem humor. – Você pensa que está vivendo um conto de fadas, com seu príncipe e de repente tudo desmorona e você percebe que aquela pessoa que você mais ama, não retribui esse amor, e seu coração sangra, dói, pois sabe que daqui para frente não terá a pessoa amada… – Colei minha testa a sua. – Eu sei que é errado, mas eu preciso, posso te pedir uma coisa? Uma ultima coisa…

***

*Link seguro e Obrigatório*

***

http://www.4shared.com/audio/WheJofiq/3_Door_Down_-_Here_Without_You.htm

ou

http://www.youtube.com/watch?v=kPBzTxZQG5Q

***

– Claro

– Me faça sua, só mais uma vez, eu preciso gravar seu cheiro, seu toque, eu preciso de você… Pela ultima vez.

Não sei se Edward se comovel ou precisava daquilo tanto quanto eu, mas ele me puxou colocando-me deitada em nossa cama, o lugar onde nos amamos diversas vezes, local onde aconteceria nossa… Ultima vez.

Abri minhas pernas e o puxei para cima de mim.

– Me ama com todo amor que você ainda sente por mim… – Sussurrei em seu ouvido. – Pois eu vou te amar como ninguém jamais amou ou amará.

PDV Edward

Bella chorava enquanto tocávamos carias e beijos. Era nossa ultima vez, não tinha o porquê eu negar aquilo para ela já que eu também queria, nunca nesses cinco anos brinquei com o sentimento dela, eu a amava tanto que pensava ser impossível um dia esse amor acabar, mas acabou.

Estávamos nus, em nossa cama, Bella inverteu nossa posição e começou a distribui beijos em lugares – que só ela –  sabia que me deixava louco…

Estava tudo mais intenso, Bella me amava como se… Como se fosse a ultima vez e de fato era.

Inverti a posição e parei sobre ela. Bells puxou-me pela nuca em direção a sua boca. Nossas línguas dançavam na boca um do outro, um beijo quente, repleto de luxuria e amor. Abri um pouco suas pernas e a penetrei.

– Céus! – Descolou nossos lábios jogando a cabeça para trás e gemendo.

Comecei a estocar nela, sua passagem era tão apertadinha, sem duvida eu iria sentir saudades do corpo de Bella. Encontrei seus olhos, ficamos assim por um tempo, sem quebrar o contato visual.

Bella me empurrou para o lado e subiu em mim deslizando em meu membro de um modo que aumentava o nosso prazer, ela amava ficar por cima e eu também gostava de quando ela tomava essa iniciativa.

Senti seu corpo tremer em minhas mãos e sua intimidade apertar meu membro e chegamos ao épice juntos, em uma sintonia perfeita, com Bella dizendo que me ama. Puxei-a para um abraço. Algo me intrigava, Bella havia sido tão diferente, ela nunca me amara com essa intensidade.

– Eu sei o que você está pensando… – Sussurrou pondo a cabeça no meu pescoço. – Por que dessa vez foi diferente, e eu tenho a resposta. – Apoiou-se nos braços para me olhar. – É que eu nunca pensei que poderia te perder… – Começou a chorar novamente -… Eu pensava que ia ser para sempre, um casal perfeito, aquele casamento que toda mulher sonha. – Limpou as lágrimas e colou seus lábios nos meus.

Meus olhos estavam se fechando, o sono estava próximo e a ultima coisa que ouvi, foi à voz de Bella em meu ouvido.

Eu te amo, meu Edward… para sempre.

PDV Bella

Eu estava nua sobre Edward, chorando silenciosamente, enquanto ele dormia sob mim.

– Eu te amo e sempre vou te amar… – Colei nossos por um tempo, tentando guardar seu sabor.

Sai de cima dele e peguei minhas roupas em meu Closet, me troquei. Olhei para o relógio e já se passava das 1h00min da madrugada. Parei na porta do quarto e olhei para a cama, vendo Edward dormir lindamente.

Sai do quarto, deixando minha vida lá dentro, metade do meu coração… metade de mim.

Caminhei em passos lentos até o quarto de Renesmee.

– Filha… – A chacoalhei de vagar.

– Mamãe? – Abriu os olhos, um pouco confusa.

– Vem… – A puxei pelos bracinhos.

– Aonde vamos? Porque está chorando?

– Vamos combinar o seguinte… – A coloquei de pé na cama. – A gente vai e amanhã conversamos… – Peguei uma pequena mochila e coloquei as minhas peças de roupa e outras sua.

– A gente vai viajar?

– Algo assim… – Peguei Nessie no colo.

[…]

– Posso dormir com você? – Nessie perguntou enquanto entravamos no quarto de hotel alugado por mim.

– Claro princesa.

A coloquei na cama e me deitei ao seu lado.

Esse seria o novo começo de nossas vidas, longe de Edward…

PDV Edward

Rolei na cama e abracei algo macio, sorri, tudo tinha sido um sonho, Bella ainda estava ali comigo. Abri meus olhos e vi que estava totalmente errado. Bella havia ido embora, e o que eu abraçava era um travesseiro, o seu travesseiro.

Senti um alivio, pelo menos não estava mais a enganando, mas ao mesmo tempo senti um vazio, um vazio em meu peito por ela não estar ali, era algo estranho.

Levantei-me da cama, entrei no banheiro e fiz minha higiene matinal. Desci para o andar de baixo, entrei na cozinha e tudo estava quieto, vazia. Olhei para a mesa onde Renesmee e Bella deviam estar sentadas, sorrindo para mim quando entrasse – como sempre faziam.

Peguei um copo de leito e fui me deitar no sofá da sala

Como seria minha vida agora? Sim seria livre, mas será que eu queria isso? Será que isso é o melhor a ser feito?

[…]

Cheguei à casa de meus pais, todos estavam lá. Era normal nós nos reunirmos lá aos domingos.

Sentei-me no sofá, junto com meu pai, Emm e Jazz .

– E Bellinha?Renesmee? – Alice saltitou em minha direção.

Não respondi. Continuei olhando para baixo. Como eu ia contar a eles o mal que estava fazendo a Bella?

– Ela e Nessie não vêm… – Murmurei.

– Por quê?

Levantei-me do sofá e encarei todos.

– Bella e eu vamos nos separar.

Alice colocou a mão na boca, surpresa com o que eu disse.

– Pare de brincadeiras Edward… – Emmett quebrou o silêncio – Você e minha irmã são completamente apaixonados um pelo outro.

– Não mais, ela me ama, mas eu não posso retribuir.

Peguei a chave do meu carro e dei as costas para todos enquanto saia pela porta.

PDV Bella

– Eu não vou mais ver o papai?

Renesmee e eu estávamos na cama, ela estava sentada em minha barriga, brincando com o meu cabelo.

– Claro que vai princesa… – Toquei seu rosto – Você pode ver seu pai quando quiser.

– Tipo agora? – Deu um sorriso torto igual ao do pai.

– Espertinha… – Fiz cócegas em sua barriga. – Quer ligar para ele? Talvez ele esteja na cada da vovô ou… ér… em outro lugar.

Fechei os olhos reprimindo as cenas de Edward com outra mulher em nossa cama, tocando ela como me tocava, beijando-a com mais amor que me beijava.

– Mamãe… – Nessie balançou meu rosto. – Seu celular está tocando.

Pisquei um pouco perdida. Peguei meu celular e vi quem era.

– Atenda querida… – Estiquei o aparelho para ela – É o seu pai.

Renesmee deu um gritinho e puxou o celular da minha mão.

– PAPAI! – Atendeu em um grito.

– Nessie, ai, assim você me machuca. – Choraminguei quando ela começou a quicar em minha barriga. Senti meu estomago revirar, coloquei ela na cama e corri para o banheiro.

[…]

– A mamãe vai buscar umas coisas na casa do papai, vem comigo?

– Havia se passado uma semana, e eu ainda não consegui superar tudo o que aconteceu. Eu estava péssima, quase não comia só chorava e, por isso, minhas crises de vômito estavam mais freqüentes.

Emmett, Esme, Carlisle, Rosalie e Alice sempre ligavam pedindo para que eu fosse visita-lós, mas eu não tinha vontade de fazer nada. Edward buscava Renesmee sempre e a trazia algumas horas depois. Eu evitava qualquer encontro com ele, eu já não agüentava mais aquela dor em meu peito.

– SIM! – Nessie berrou jogando os braços para o ar.

– Então venha.

Fomos para a casa de Edward. Já se fazia uma semana que eu não ia lá.

Estacionei o carro em frente à casa e suspirei, havia três carros estacionados na casa, e ás luzes estavam acessas. Eram quase 21h40min, eu sei que era uma hora imprópria, mas precisávamos de alguns pertences.

– Nessie, acho melhor voltarmos outro dia, seu pai está com… visitas.

– Não, não e não, a casa é minha também!… – Abriu a porta e correu em direção a casa.

– Merda…

Sai do carro e fui atrás dela.

Quando cheguei, a porta estava aberta. Edward estava sentado ao lado de uma loira no sofá. Ele olhava espantado para Renesmee que estava sentada no chão chorando.

– Amor eu disse para você não entrar. – A peguei no colo e caminhei para fora.

– M-mamãe, o papai tem outra m-mulher? Ele não quer mais você?Nem eu?

– Bella? Nessie?

Edward apareceu na porta, Renesmee se agarrou em meu pescoço, chorando.

– Desculpe-me, só viemos buscar umas coisas. – Murmurei.

– Não precisa se desculpar, essa casa é de vocês.

– Vamos ser rápidas.

Levantei-me com ela em meu colo. Edward deu espaço para eu passar. Cruzei a sala sem olhar para o sofá onde estava à loira e mais um casal.

– UAU! Sempre linda Bella… – James apareceu, revirei os olhos.

PDV Edward

Fiquei com o coração na mão quando vi Renesmee chorar por ver Tânia me beijando.

– Uau, sempre linda Bella…

James sorriu quanto vinha da cozinha. Bella revirou os olhos e subiu as escadas. Eu odiava quando James dava encima dela, até quando estávamos juntos ele fazia isso.

– Edward, pode pegar algo para Nessie beber?

– Vem com o pai, linda.

Peguei Nessie no colo, Bella subiu as escadas, e eu fui para a cozinha.

– Nessie… – A sentei no balcão. – Sobre aquilo que você viu…

– Não precisa falar nada papai. – Abaixou a cabeça – Mamãe já conversou comigo.

– Edward… – Alec entrou na cozinha. – Tânia subiu atrás de Bella.

– Merda! – Resmunguei. É óbvio que Tânia ia fazer show. – Querida fique aqui e beba esse… – Abri a geladeira e peguei uma lata de refrigerante. – Esse refrigerante tio Alec ficara com você.

– Ok papai.

– Edward, me desculpa, mas eu, Jane e James estamos indo embora.

– Tudo bem, Obrigada Alec.

Peguei Nessie no colo e a levei para o seu antigo quarto.

– Fique aqui, ok?

– Ta bom!

PDV Bella

Sentei-me na cama e deixei uma mala ao lado, peguei algumas roupas e as coloquei sobre a cama.

– O que faz aqui…?

Olhei para trás e revirei os olhos, o que aquela loira queria?

– Essa ainda é minha casa… – dei de ombros.

– Esqueça se você estiver planejando tirar Edward de mim.

Eu ri.

– Pode ficar tranqüila, eu não sou disso. Agora… por favor, saia do quarto… – Me levantei e abri a porta para que ela se retirasse.

– Estou de olho… – Falou enquanto caminhava em minha direção.

A loira esbarrou em mim, fazendo um pouco da cerveja que estava em seu copo, derramasse em mim.

– Ooops… – Sorriu – Me desculpa querida. Não quero o resto, se quiser pode ficar… – Erguei o copo e despejou em minha cabeça.

Fiquei parada, sem reação, com aquela bebida nojenta escorrendo pelo meu rosto. Senti meu sangue ferver.

PDV Edward

Ao chegar ao meu quarto presenciei a cena de Tânia jogando cerveja em Bella.

– Venha!

Puxei Tânia bruscamente e a arrastei para fora do quarto.

– Você está louca?

– Edward ela veio para te tirar de mim!

– Tânia essa casa também é dela… – Desci as escadas puxando-a pelo braço e parei na porta. – Vá embora, tome um banho e reflita o que você fez!

– Mas…

– Mas nada Tânia!

– Eu vou, solte-me… – Puxou seu braço e saiu pisando duro.

Fechei a porta e subi. Passei no quarto de Renesmee e a mesma estava dormindo na cama, cobri ela com seu edredom.

Fui para o meu quarto ver como Bella estava. Quando entrei eu não a vi. Escutei o barulho do chuveiro ligado. Abri a porta de vagar e a observei dos pés a cabeça. Bella enxaguava com cara de nojo. Eu sabia que ela odiava bebidas.

Seu corpo estava tão perfeito. Fazia algum tempo que eu não a via.

Sem pensar, entrei no boxe e a joguei contra a parede. Bella se assustou, mas logo começou a me empurrar.

– Edward, SAIA DAQUI!

Esmaguei meus lábios contra os dela, tentei colocar minha língua em sua boca, mas Bella negou e me empurrou.

– O QUE VOCÊ QUER DE MIM? – Deu um tapa no meu rosto. – Já não acha que eu estou sofrendo o bastante? VOCÊ ESTÁ BEBADO!

– Eu só… só… te quero. – Voltei a beija-lá. Minha roupa estava encharcada, deixei minhas mãos escorregarem por seu corpo escultural. Bella gemeu, eu sabia que essa eu já havia ganhado.

Tirei minha camiseta e voltei a beija-lá. Bella se agarrou a mim, puxando-me contra seu corpo.

Ergui ela pela cintura e a carreguei para o quarto. Coloquei-a na cama e empurrei todas as roupas para o chão e voltei a beija-lá. Derrapei meus lábios pelo seu corpo molhado, usufruindo do sabor de sua pele lisa.

– Mmm… – Bella gemeu. Suas pequenas mãos desceram pelo meu corpo até o zíper de minha calça, abrindo-a. Ajudei-a a livrar-se da peça e junto a boxe.

Coloquei suas pernas em minha cintura e a penetrei lentamente, do jeito que ela gostava, do jeito que eu gostava. Bella mordeu os lábios, reprimindo o gemido.

– Não Bells, não segure. – Beijei seus lábios – Geme para mim.

– Edward… – Gemeu arranhando minhas costas.

Voltei a me movimentar sobre ela, sempre olhando em seus olhos chocolate que se revirava à medida que eu entrava e saia dela.

– Tão… deliciosa… Céus!

Derrapei meus lábios para os seus seios grandes e perfeitos e os chupei.

– Oh! – Bella me empurrou para o lado, ficando sobre mim, cavalgando da mesma forma que a nossa última vez, me deixando louco.

Agarrei suas coxas e a ajudei se movimentar. Senti seu corpo tremer – junto com o meu. Era incrível como nossos orgasmos sempre vinham em perfeita sintonia.

Seu corpo caiu sobre o meu, Bella estava com a respiração descompassada – assim como eu. A coloquei ao meu lado e deitei sobre seu peito, ouvindo o som do seu coração acelerado. Eu sempre fazia isso, era tão delicioso ver como seu coração ficava por mim, mas eu não merecia aqueles batimentos acelerados, eu não a merecia, mas eu ainda estava preso a Bella, de certa forma, não conseguia imaginar como seria minha vida sem ela, sem a sua respiração em meu pescoço, suas pequenas mãos quente alisando meu corpo, sua voz em meu ouvido sussurrando palavras e juras de amor, do seu corpo, do seu cheiro, sentiria fala… dela.

PDV Bella

Eu me sentia uma vadia por ter me entregado tão fácil a Edward, mas meu corpo simplesmente não me obedeceu. Seus braços me envolviam, eu queria ficar ali para sempre, mas seria duro encarar Edward depois do que fizemos.

Levantei-me da cama, coloquei minha roupa e joguei as roupas que eu havia separado dentro da mala. Fui procurar Nessie e a encontrei dormindo em seu antigo quarto. Peguei algumas peças de roupas dela e coloquei na mala.

Peguei Renesme em meus braços e sai da casa.

Part II >>

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: