You will come back to me – Part II

[…]

# 2 Semanas depois #

– Bella, você tem certeza? Só quer isso? – Jacob indagou – Você pode ganhar mais do que isso, se quiser pode deixar Edward pelado.

– Não Jacob, eu nunca faria isso com ele… – Me ajeitei na cadeira – E o que vier dele é tudo de Renesmee, eu não preciso, posso sustentar nós duas facilmente.

– Preciso ir Bells, nos daqui dois meses para você assinar os papeis do divorcio e…

Abaixei minha cabeça na mesa e deixei as lágrimas caírem. Divorcio… a palavra que eu nunca pensei em minha vida.

PDV Edward

Bella e Jacob estavam no escritório dele, havíamos nos encontrado para acertar as papeladas do divorcio. Eu estava fudido, certamente, ela ia tirar tudo de mim.

– Tânia, ela vai tirar tudo de mim. – Encostei minha cabeça na cadeira.

– Fica calmo amor… – Acariciou meu cabelo. – Você não vai sair em prejuízo algum, se esqueceu de quem é sua advogada?

Encostei nossos lábios.

Eu estava curioso, me levantei e caminhei até a porta abrindo-a um pouco.

– Bella, você tem certeza? Só quer isso? – Jacob indagou – Você pode ganhar mais do que isso, se quiser pode deixar Edward pelado.

Não Jacob, eu nunca faria isso com ele… – Bella se ajeitou na cadeira – E o que vier dele é tudo de Renesmee, eu não preciso, posso sustentar nós duas facilmente.

Bella estava agindo totalmente diferente do que eu pensei. Eu achei que ela ia colocar toda sua raiva nessa separação. Bella sempre me surpreendia.

Preciso ir Bells, nos vemos daqui dois meses para você assinar os papeis do divorcio e…

Bella abaixou a cabeça na mesa e passou a chorar. Meu coração apertou.

– Bella pensa pelo lado bom… – Jacob tocou seu ombro. Eu odiava quando ele arrumava alguma desculpa para toca-lá. – Agora você pode encontrar outra pessoa, uma pessoa que te ama.

– Vovocê não entende? – Bella jogou os braços para o ar. – Eu não quero outra pessoa, eu o quero!

Jacob bufou.

Bella se acalma, você vai passar mal…

Jake eu já tomei minha decisão, eu e Renesmee vamos sim para Los Angeles.

– O QUE? – Abri a porta – POR QUÊ?

– Edward agora não, Bella não está em condições! – Jacob se levantou.

– Eu já estou indo… – Bella se levantou. Corri até ela ao ver seu corpo amolecer.

– Acalme-se Bella… – Pedi. – Jacob pegue água para ela.

– Me desculpa Edward… – Bella abraçou-me pelo pescoço – me perdoa, mas eu preciso me mudar. – Se afastou limpando as lágrimas. – Eu preciso recomeçar e aqui eu nunca conseguirei essa façanha.

– Conversaremos depois… – Toquei seu rosto gelado e pálido. – Você anda se alimentando corretamente?

Ela riu.

– Mesmo que eu não quisesse… – Sussurrou – Vou embora, obrigada.

Bella pegou sua bolsa e saiu pela porta.

O que ela quis dizer com “Mesmo que eu não quisesse?”.

PDV Bella

– Já vai Bells? – Jacob segurou meu braço assim que sai da sala.

– Sim Jake, preciso pegar Nessie na casa de Esme. – O abracei.

Olhei sobre seu ombro e encarei Tânia. O que ela tinha de tão especial para que Edward me largasse? Será que ela fazia sexo melhor que eu? Dá mais atenção a ele? É mais ousada?

– Bella… – Edward apareceu na porta e ficou encarando Jacob com a cara fechada – Como você tem coragem de tirar Nessie de mim? – Indagou se aproximando.

– Ed… Edward… – Corrigi – Você tem que entender. É o melhor para mim e para ela, até para você. – Passei a mão nos cabelos. – Você vai construir sua nova família e isso está sendo conturbado para Renesmee, ela me pergunta todo dia se você ainda a ama.

– Amor se você quiser podemos entrar com um processo e tirar a criança dela e…

– Ninguém falou com você! – Cuspi para a loira. – E isso é entre mim e Edward.

– OLHA AQU…

– Tânia, ela tem razão. – Edward a segurou pelo ombro. – E eu nunca tiraria Nessie de Bella, minha filha nunca me perdoaria se eu fizesse isso.

– Depois ligo para você e nos encontramos para resolver esse assunto, preciso ir, Nessie está com Esme.

Sai do edifício onde se concentrava a sala de Jacob e fui para a casa de Esme. Eu já havia planejado tudo para a nossa mudança, Nessie já estava por dentro de tudo e aceitou ir comigo. Só restava acertar tudo com Edward e contar para os Cullen e ao meu irmão.

Parei o carro em frente á casa de Esme e entrei.

– Mamãe! – Renesmee correu até mim assim que passei pela porta.

– Oi pequena! – Beijei sua bochecha.

– Como foi? – Perguntou mexendo na minha calça.

– Foi… legal. – Fiz uma careta com a minha resposta. Nunca que um encontro como aquele seria legal, só se foi para Tânia e Edward.

– Querida! – Esme me abraçou fortemente.

Esme sempre fora uma segunda mãe para mim, sempre me ajudou nos piores momentos e eu sentiria muitas saudades dela. – Está tudo bem Bella?

Limpei as lágrimas que teimavam em cair e assenti.

– E-está tudo bem, só preciso me sentar e…

Tudo se apagou.

[…]

Meus olhos estavam pesados, na medida em que eu os abria, fui vendo todos ali.

– O que ouve? – Indaguei confusa.

– Você desmaiou… – Nessie me abraçou – De novo…

– Como assim de novo? – Carlisle cerrou os olhos.

– Mamãe está…

Tampei a boca de Renesmee.

– Você prometeu que iria ficar calada.

– Calada sobre o que? – Emmett sentou-se na cama.

– Nada com que tem que se preocupar.

– Claro que temos que nos preocupar! – Alice puxou meus braços, destampando a boca de Renesmee. – Conte-nos pequena…

Olhei para ela, implorando para que não contasse.

– Acho melhor não… – Sorriu para mim. – Mas não é nada ruim! – Garantiu a eles.

Beijei da sua testa. Levantei-me da cama e coloquei minha sapatilha.

– Não, não e não! – Senti meu corpo sendo erguido. – Sou seu irmão mais velho, exijo explicações! Você só sai daqui depois de explicar tudo! – Me sentou na cama.

– Não, não quero que se iludam! – Me desvencilhei de Emmett e me levantei. – Não se preocupem. – Peguei minha bolsa. – E eu… ér… queria contar uma coisa.

– O que?

– Eu e Renesmee estaremos mudando para Los Angeles daqui alguns dias.

– QUE? – Emmett se levantou – NÃO, NÃO, POR QUÊ? PARA QUE?

– Não da mais! – Joguei as mãos para o ar. – Não dá mais para viver aqui vendo Edward para lá e para cá com aquela vagabunda. Não dá, não dá e não dá!

– A gente vai mesmo embora? – Renesmee pulou da cama e correu até mim. – Você disse que íamos ficar!

– Mas querida, não dá… você sabe o porque. – Renesmee abaixou a cabeça e soluçou.

– Porque você não conta para ele? – Perguntou com os olhos marejados – Talvez ele mude de idéia e venha morar com a gente.

– Não Nessie, não quero que seu pai fique comigo por causa desse motivo, ele não ama mais a mamãe, não podemos fazer nada, é assim que tem que ser, é assim que vai ser.

– Qual motivo é esse? – Esme segurou meu braço – Não me diga que você está g…

– Sim, a mamãe ta grávida!

– OMG!

PDV Edward

Deitei-me ao lado de Tânia, ela se agarrou a mim e beijou meu peito desnudo.

– Ed no que está pensando?

– Em nada… – Sorri para ela, mas era mentira. Eu estava pensando no que Bella havia me dito. Ela ia se mudar. Como seria minha vida sem Renesmee? Como eu ia ficar sem minha pequenina?

Suspirei.

– Preciso ir embora, tenho que me arrumar para ir trabalhar.

– Já Ed?

– Me desculpa amor. – Beijei seus lábios.

Troquei-me rapidamente, peguei meu celular e chave do carro.

– Te amo… – Beijou minha boca.

– Eu também amo você…

Puxei Tânia pela nuca, invadindo sua boca, dando-lhe um beijo quente e gostoso, porém, aquele beijo já não me excitava, ou talvez seja eu que esteja muito preocupado com a mudança de Renesmee.

Voltei para minha casa, troquei de roupa e fui para o hospital, esbarrei com Mike no corredor, que me olhou mortalmente.

– Que foi Newton? – Indaguei confuso.

– Por sua culpa Bellinha está indo embora! – Esbravejou. Mike sempre teve uma quedinha por Bella, ou melhor, um tombo. Quase todos os homens que eu conhecia queriam uma chance com Bella, mas ela nunca deu bola a eles, sempre foi fiel a mim.

Dei as costas para Newton, eu não queria discuti, hoje não. Continuei caminhando e ouvi a voz de Bella vindo da sala de Aro, nosso patrão.

-… Vamos sentir saudades de você aqui pequena…

– Eu também Aro, mas preciso ir, não da mais para mim e Renesmee ficar aqui.

– Tudo bem querida, desejo tudo de bom, quando vocês partem?

– Daqui a três dias, minha mãe mora lá e já arrumou uma casa  para mim, está tudo certo… – Fez silêncio por alguns segundos, certamente estavam se abraçando. – Bem vou indo, tenho que começar arrumar nossas coisas todas.

– Não se esqueça de ligar.

– Nunca.

Sai dali antes que Bella me visse. Ela ia mesmo embora. Aquela noticia me fez ficar meio desorientado.

Daqui a três dias”

“Daqui a três dias”

“Daqui a três dias”

Aquilo ficou ecoando pela minha cabeça por horas.

# 2 Dias depois #

***

*Link Seguro*

http://www.radio.uol.com.br/musica/victor-e-leo/nada-normal/205653

ou

http://www.youtube.com/watch?v=8eECfB5ajDI

***

Eu e Bella havíamos nos encontrado recentemente para conversar sobre como eu veria Renesmee, ela havia topado em deixar minha filha comigo durante as férias e sempre que eu quisesse. Elas viajariam amanhã cedo, eu estava inquieto, eu não sabia o porquê, mas… precisava ver Bella.

Peguei as chaves do volvo e dirigi para o seu apartamento. Quando cheguei lá, subi para o seu andar e parei em frente à sua porta.

Toquei a campainha uma, duas, três… quatro vezes e ninguém atendeu, eu já estava prestes a sair quando a porta se abriu.

Bella estava enrolada em uma toalha, com os cabelos molhados, olhos inchados e lábios brancos.

– Oi.

– O que… – Balançou a cabeça. – Nessie não está aqui.

– Eu sei. – Suspirei.

Renesmee estava na casa dos meus pais, eu já havia passado lá mais cedo para me despedir dela.

– O que faz aqui?

Apoiei meus braços na porta e me inclinei para frente.

– Não sei… – Abaixei os olhos – Eu sei que é estúpido, mas não é fácil ver a mulher com que eu vivi por cinco anos ir embora, sinceramente, eu não sei o que vim fazer aqui, eu simplesmente vim.

Bella cerrou os olhos e mordeu os lábios.

– Claro que sabe o que veio fazer aqui… – Puxou-me pela gola da camisa. – E eu vou te dar…

Seus lábios colaram ao meu, entrei no seu apartamento e fechei a porta atrás de mim – sem descolar nossos lábios. Sua língua buscava a minha com um desespero incrível, eu sabia que aquela seria a ultima vez, não ia mais ocorrer recaídas como aconteceu nos nossos outros encontros, esse seria o fim do nosso casamento. Começamos a caminhar enquanto suas mãos ágeis me despia, mas eu não me importava para onde íamos, não me importa com mais nada naquele momento.

– Vou sentir saudades do seu cheiro… – Bella derrapou seus lábios pelo meu pescoço e respirou ali. Colou nossa testa, pegou minha mão e acariciou o próprio corpo. – Das suas mãos em meu corpo… – Agarrei sua cintura e a puxei contra meu corpo. – Dos seus lábios… – Chupou meus lábios – Vou sentir saudades de você… muita saudade…

Senti minhas costas sobre o colchão, eu nem se quer notei quando entramos no quarto. Bella estava me hipnotizando com aqueles olhos chocolates, com aquela voz sexy.

– Você veio atrás de prazer… – Bella soltou o nó da toalha. – Não lhe negarei isso…

A toalha caiu no chão. Gemi com a visão do corpo perfeito que se encontrava a minha frente. A Peguei sua cintura, puxando-a para cama e deitando sobre seu corpo nu. A beijei com intensidade, e prazer, meu membro já estava pulsando. Não demorou muito para Bella ficar por cima de mim…

-Hoje serei eu quem vai te dar prazer Edward, eu estarei no comando, e somente quando eu quiser você vai me tocar.

Só então percebi que meus braços estavam presos na cabeceira da cama, e antes que eu raciocinasse mais, meus pés também estavam presos na cama. Bella subiu em cima de mim, roçando nossas intimidades, e eu gemi.

-Eu comprei isso há algum tempo, e estava esperando a hora certa para usá-las e chegou o momento. Você nunca mais vai se esquecer dessa noite Edward, nunca mais.- Ela sussurrou sedutoramente em meu ouvido, fazendo-me arrepiar.

Bella passou as mãos nos meus cabelos, para depois cheirar, seus seios ficaram bem na minha cara, e quando eu fui sugá-los ela se afastou indo morder o nódulo da minha orelha, me fazendo gemer e ao mesmo tempo protestar.

Eu a queria, eu queria passar a mão em seu corpo, mas ela estava decidida a me torturar, e continuava, me torturando, beijando meus olhos, minha testa, minha bochecha e por ultimo meus lábios.

Enquanto nos beijávamos loucos de desejo um pelo outro, suas mãos passeavam por meu corpo, meu peito tórax, braços, barriga, e quando suas mãos chegaram perto do meu membro ela deu uma leve apertada, o que me fez gemer em seus lábios, ela abriu um sorriso perverso.

Bella se abaixou e começou a distribuir beijos por toda a extensão do meu corpo, beijos quentes e molhados, quando chegou perto do meu membro ela fez menção de abocanhá-lo, mas não o fez, quando fui perguntar o que tinha acontecido, ela mordeu sensualmente a minha coxa direita interna, me fazendo gemer mais alto ainda.

Eu fiquei mais duro se possível, meu membro doía, de tanto era minha excitação, ela assoprou na cabecinha, o que me fez revirar os olhos e gemer de prazer. Bella deu uma mordidinha na cabeça antes de cair de boca – literalmente – em meu membro.

Eu gemia e urrava, e cada vez ela ia mais rápido, eu queria tocá-la, mas as algemas me prendiam, tentei mexer meus quadris e estocar em sua boca, mas como meus pés estavam presos eram impossíveis. Bella sabia todas as façanhas para me deixar louco, ela sabia todos meus pontos sensíveis.

Não agüentei muito tempo, cheguei a um clímax intenso que pensei que nunca chegaria somente nesse momento gozei o que tinha gozado na minha vida inteira, é ela estava certa, ela me levou ao paraíso já que eu estava me sentindo leve. Queria abraçá-la, mas não podia por causa dessas malditas algemas…

-Bella… – Gemi, não conseguia formar uma frase concreta, isso nunca aconteceu comigo.

-Diga Edward, diga meu amor, o que você quer. – Sussurrou no meu ouvido mordendo o nódulo da minha orelha sedutoramente, e eu gemi e fiquei duro na hora.

-Por… favor…

-Por favor, o que Edward?

Puta que o pariu, essa mulher vai me matar assim, e antes de dizer algo senti que ela massageava meus testículos, me fazendo gemer.

-Me.Solta.Eu.Preciso.estar.Dentro.De.VOCÊ! – Falei cada palavra pausadamente, tentando dizer algo coerente, mas quando você esta dizendo algo e tem as mãos de Bella massageando seu membro e seus testículos é a coisa mais difícil de fazer.

Ela se levantou e por um momento pensei que ela iria me soltar, mas ainda não, Bella começou a descer sensualmente, e quando senti a sua entrada em na ponta do meu membro, quase para entrar, ela se levantou, eu rosnei. Bella deu uma risada sensual que me fez gozar só em ouvir.

-Nossa Edward, só com a minha risada você já goza imagina quando… você estiver dentro de mim literalmente? E eu rebolando daquele jeito que você tanto gosta.

Bella começou uma dança sensual começou a tocar seus seios e me olhar com uma cara sexy, eu estava babando, literalmente. Ela passava a mão no seu corpo, e então ela se penetrou com dois dedos gemendo, eu fui à loucura.

-Bella.. me solte… por favor, eu P-R-E-C-I-S-O te tocar.

Ela riu.

-Não Edward, eu disse que você não se esqueceria dessa noite, ela vai ser inesquecível. E para você ver como eu sou boazinha… sinta meu gosto…

Ela colocou seus dois dedos na minha boca, e eu pude sentir seu gosto como mel, eu chupava seus dedos como um louco. Eu estava tão distraído, que nem percebi quando ela se sentou no meu membro, só ai eu já perdi a conta de tudo, era a melhor sensação que eu já senti.

Bella cavalgava, rebolava, em um vai e vem frenético, levando-me a loucura. Ela encostou seus seios no meu peito, e me beijou, me fazendo outra vez ter vontade de abraçá-la, passar meus braços ao redor do seu corpo quente

– Eu quero ouvir você… gritar – Pediu em meu ouvido – Quem é a mulher que te faz delirar? – Indagou diminuindo o ritmo.

– V-você! – Sussurrei.

– Eu não escutei…

– VOCÊ PORRA!

– Sim… – Grudou seus lábios em meu ouvido – Sabe por quê? – Se estocou rápido em meu membro. – Porque eu te amo mais que qualquer um já te amou!

Quando o orgasmo chegou, ele veio intenso, e um preencheu o outro. O “vazio” que muitas vezes eu sentia, fora preenchido pelo mel de Bella. Ela caiu exausta no meu peito, retirou uma chave e abriu as algemas.

Eu fiquei aliviado por estar livres delas, aproveitei e abracei Bella apertado, como que se fosse para ela nunca mais sair de perto de mim. Beijei seus lábios intensamente, parando em cima dela.

-Agora é a minha vez de te dar prazer. – Sussurrei em seu ouvido e a vi arfando, comecei a explorar seu corpo com as minhas mãos, gravando pela ultima vez suas curvas. Suguei seus seios, que estavam maiores que o normal, mas ignorei o fato, desci os beijos por sua barriga e comecei a massagear seu clitóris com a língua.

Bella gemia e isso me incentivava ainda mais, a penetrei com minha língua, Bella se mexia inteira, comecei a estocá-la, e ela gemia ainda mais, suguei sua entrada, e voltei a estocá-la com a língua o que fez seu mel despejar em minha boca. Seu mel era o melhor gosto que eu já cheguei a provar.

Beijei Bella intensamente, penetrei sem mais delongas, já estava cansado das preliminares, comecei a estocar Bella rápido e fundo, e a cada investida eu me sentia melhor, esquecia de tudo, esquecia do mundo.

Abri bem as pernas da Bella – já que ela tinha uma elasticidade incrível por causa das aulas de balé -, e com isso eu ia mais fundo ainda, chegamos ao ápice juntos mais uma vez aquela noite, já havia perdido as contas de quantos orgasmos eu tinha tido.

Bella fez menção de se levantar, mas eu a apertei contra meu peito. Ela se virou pra mim, e ali eu vi um brilho diferente. Quando fui perguntar o que era ela foi mais rápida.

-Edward, eu er… hun… quero fazer uma… coisa, na nossa ultima vez….

Eu olhei interrogativo pra ela, o que seria?

-O que é Bella?

Ela corou enquanto se levantava, fomos para o banheiro. Ela colocou a banheira para encher, vi que ela estava extremamente corada, e isso aumentou a minha curiosidade.

Quando a banheira já estava cheia ela entrou e eu a segui, e então Bella se sentou no meu colo, e seu traseiro roçou no meu membro, foi ai que percebi o que Bella queria.

-Bella… – Disse com um tom a repreendendo, esta simplesmente me ignorou.

-Fique quieto Edward, eu quero fazer isso, então não reclama. Eu só quero que você seja o primeiro

Eu fiquei simplesmente abismado, mas não perdi tempo, comecei a penetrá-la de vagar. Já que ela nunca havia feito sexo anal, eu estava feliz por dentro por ela ter me escolhido para ser seu primeiro. Quando eu a preenchi e senti que era apertadinho, eu fui à loucura, com uma mão em seu seio e com a outra estimulando-a, Bella começou a rebolar e gemer, e eu a segui, nossa sincronia mais uma vez era perfeita, mordi seus ombros abafando um gemido, e juntamente com Bella – que era estimulada por mim- chegamos ao orgasmo, juntos. Bells caiu em meu peito, e respirando com dificuldade, ela saiu de mim e começou a passar a mão pelo meu corpo.

-Já esta cansado Edward? – Perguntou-me em uma forma de divertimento, eu somente sorri e a peguei no colo, e a levei para a ducha.

-Nunca me canso de você Bella, NUNCA!

A imprensei na parede e comecei a beijar seu pescoço, Bella enlaçou suas pernas no meu quadril fazendo nossos sexos roçarem.Eu passava a mão em seu corpo, suas curvas definidas, como irei sentir falta delas! Parei a mão em sua bunda e apertei.

Bella arfou, e começou a explorar meu corpo com suas pequenas e delicadas mãos, enquanto ela me alisava, eu a beijei. Quando ela apertou meu membro e começou a massageá-lo eu gemi na sua boca, e com uma única estocada a penetrei.

Era tão bom estar dentro dela, ela era quente, apertada, e me recebia sempre da mesma maneira. Nossos corpos se moviam em sincronia, o som que saia quando nos chocávamos era incrível, Bella inteira era incrível, única. Mordi e chupei seus ombros, seios, pescoço, com certeza aquilo deixaria marcas.

Depois de alguns minutos chegamos mais uma vez a um orgasmo intenso, cheio de significativo, e eu não entendia, e resolvi deixar pra lá. Estávamos os dois ofegantes, caímos exaustos no chão deixando a água da ducha cair sobre nós.

-Venha.

Bella se levantou e me chamou, de inicio não entendi, mas quando ela pegou a toalha e começou a passar pelo meu corpo entendi o que ela queria. Fechei os olhos sobre seu toque, era macio delicado, como se ela estivesse diante de seu bem mais preciso, me arrepiei diante disso, assim que senti que ela passava a toalha no meu membro eu rosnei de prazer – ele já dava sinais de vida, era incrível o poder que Bella tinha sobre o meu corpo -, senti a respiração de Bella como uma risada abafada.

– Acho que ele vai sentir saudades de mim… – Sussurrou.

Ela foi para as minhas costas onde fez uma massagem, peguei a toalha de sua mão, a coloquei na minha frente. Comecei a fazer o mesmo, passei a toalha em seu pescoço, em seu peito, entre seus seios, braços, barriga, pernas, pés, subi para as coxas, e seu sexo, depois fiquei de uma forma como se eu estivesse a abraçando, e passei a toalha em suas costas e bumbum.

Senti-a respirando em meu pescoço, meus músculos se enrijeceram, a abracei forte, a levantei carregando-a em meus braços rumo à cama, eu a abracei de conchinha, a ouvi sussurrar algo em meu ouvido, mas a inconsciência me tomou e assim eu dormi, mais uma vez nos braços da Bella.

PDV Bella

Eu podia sentir seus braços quentes ao redor da minha cintura. Abri os olhos lentamente, olhei para o relógio sobre o criado mudo e percebi que eu só havia dormido 1 hora, eram exatamente 04h45min, meu vôo sairia as 08h00min.

Virei-me e me aconcheguei nos braços de Edward, eu já não conseguia chorar, eu já havia chorado todos os dias deis de que sai de casa, mas eu já compreendi que é assim que tem que ser…

Beijei seus lábios, eles estavam um pouco inchados e roxos pelos beijos violentos que trocamos à madrugada toda. Contornei seu rosto perfeito com a ponta dos meus dedos. Edward me amava isso eu tinha certeza, porém esse amor era pouco para manter nossa relação. Eu ainda me lembro de como o conheci, lindo e perfeito como sempre…

Flash Back On

– Prazer… – Estendi a mão para Aro, o supervisor chefe do hospital.

– Você deve ser Isabella Swan, a nova medica.

– Sim. – Mordi os lábios um pouco apreensiva.

– Venha vou lhe apresentar o hospital.

Aro era muito gentil, me mostrou boa parte do hospital e alguns funcionários.

– Boa noite Aro…

Um homem se aproximou, ele era alto, branco, cabelos de uma tonalidade cobre, olhos verdes.

– Boa noite Edward. – Aro sorriu e virou-se para mim. – Deixe-me apresentar nossa mais nova colega de trabalho, Isabella Swan.

– Prazer… – Estendi a mão.

– O prazer é meu… – Edward segurou minha mão e a beijou. Aquele singelo gesto fez meu coração disparar e minhas pernas bambearam.

Flash Back OFF

Depois daquele dia homem algum teve espaço em minha mente, muito menos em meu coração – a não ser que esse homem fosse Edward Cullen.

Peguei sua mão esquerda e olhei para seu dedo, sua aliança ainda estava ali. Será que ele esquecerá de tirar ou era difícil para ele como é pra mim?

Tirei minha aliança e a coloquei em seu dedo, junto com a sua.

Levantei-me da cama e entrei no banheiro, eu precisava tomar um banho, eu estava tão exausta…

Liguei o chuveiro e deixei água quente cair sobre minha cabeça, as lembranças teimam em vir…

Flash Back On

– Então Bella, o que fazia em Los angeles? – O loirinho chato – Mike – me enchia o saco deis de que saímos do hospital e vimos para esse PUB, mas não veio só eu e mike, todos vieram.

– Mike pare de atormentar Isabella! – Edward se aproximou sorrindo torto.

– Me chame de Bella. – Pedi.

– Tudo bem Bella, venha. – Estendeu a mão – Gosta de dançar? – Mordi os lábios um pouco apreensiva. – Eu não mordo! – Edward riu revirando os olhos. – Vem Bella.

– Ok. – Aceitei seu convite.

Edward me puxou para o meio da pista, onde o som era mais alto e as pessoas se aglomeravam.

Ele começou a mexer o corpo em um ritmo sensual, seguindo a musica. Eu fiquei parada.

– Bella! – Edward colou nossas bochechas para poder falar no meu ouvido, já que a musica estava muito alta. – Vai ficar parada? Não sabe dançar?

Ri. É claro que eu sabia dançar, mas eu estava muito envergonhada.

– Ok, então vai dançar a força! – Edward colocou as mãos em minha cintura e colou nossos corpos. – Eu te ajudo…

Suas mãos forçaram meu corpo a entrar no ritmo, e eu me soltei, quebrei todos os tabus que existia entre nós dois, deixei a vergonha de lado.

Passei meus braços ao redor do seu pescoço e soltei meu corpo.

– Você dança sim… – Edward, ousadamente, mordeu minha orelha, estremeci.

– Obrigada.

Deixei minhas mãos caírem do seu pescoço e escorregarem pelos seus músculos delineados pela camisa preta. Edward colou nossas testas e roçou seu nariz no meu rosto.

– Bella, você tem namorado? Noivo? É casada? – Indagou um sussurro.

– N-não.

– Ótimo, eu também não.

Edward puxou-me pela nuca, colando nossos lábios. Aquele típico tremor que ocorria em meu corpo, quando Edward me tocava voltou, mas voltou cinco vezes mais forte e mais prazeroso.

Abri minha boca, deixando nossas línguas se encontrar. Suas mãos desceram até minhas costas e me puxaram para mais perto do seu corpo. O calor que emanava de Edward me acendia por dentro, fazendo com que algumas sensações se despertassem em meu corpo.

Agarrei seus cabelos e os puxei levemente, fazendo Edward gemer. Sem perceber, aumentamos o ritmo do nosso beijo. A boca de Edward era quente, macia, seu hálito era delicioso tornava o beijo mais gostoso e intenso.

Céus, aquele homem mexia comigo, isso eu não podia negar.

Quando o ar acabou, nos separamos entre singelos selinhos.

– Eu queria fazer isso há dias… – Confessou dando um sorriso torto.

Flash Back OFF

Era bom lembrar dos momentos bons que passei com ele – os melhores anos de minha vida.

– Podia ter me acordado… – A voz de Edward estava próxima, senti seu corpo se moldando ao meu e seus braços em minha cintura.

Deixei meu corpo relaxar em seus braços, aquilo era errado eu sei, eu tinha que mandar Edward ir embora, porém meu corpo não me obedecia, muito menos meu coração.

Meu corpo foi virado, Edward abraçou-me contra seu peito e beijou minha testa.

– Bells, eu quero te pedir uma coisa…

– Qualquer coisa.

– Seja feliz… – Colou nossas testas. – Você merece você é uma ótima mulher merece tudo de bom e do melhor, merece um homem que a ame e…

– Edward, eu não vou te prometer isso… Eu simplesmente não consigo, não consigo ser feliz sem você…

O silêncio pairou, Edward me olhava de um modo indecifrável

– Eu te machuquei… – Seus dedos acariciaram meu ombro, olhei para ele e ri.

Meu ombro estava todo roxo, com marcas de dentes.

– Mas eu revidei… – Toquei todo o seu pescoço e desci minha mão pelo seu peito desnudo – Todo marcado com chupões.

– Vem, quero te amar, preciso de você.

Edward pegou-me no colo, desligou o chuveiro e me levou para a cama.

Eu sabia que precisava daquilo, afinal, agora sim era a ultima vez.

[…]

*Link Seguro & Obrigatorio*

***

http://www.4shared.com/audio/hVzoP-yP/01_Hobastank__the_reason.htm

ou

http://www.youtube.com/watch?v=mmNec5t9fBA

***

Os poucos raios de sol rompiam a janela, iluminando o rosto do homem que eu jamais esqueceria. Olhei novamente para Edward que estava esparramado na cama dormindo deliciosamente. Suspirei deixando uma lagrima escapar.

Peguei minha mala – as outras eu já havia pedido para o porteiro descer -, e deixei o envelope sobre o criado mudo, entre o flipe do celular de Edward, ali ele viria.

Inclinei-me sobre a cama, colando nossos lábios. Minha vontade era trancá-lo nesse quarto e nunca mais deixar que ele saísse de perto de mim, que nunca mais ficasse a um metro de distância, mas eu não seria tão egoísta em trocar sua felicidade pela minha. Só de saber que Edward estaria feliz já bastava para mim, mesmo que não fosse ao meu lado.

Parte 3 >>>

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: